Natal

Já que gostamos de nossa experiência no nordeste, por que não repetir a dose e conhecer outra capital? Depois de pesquisar um pouco, escolhemos Natal. A novidade nesta viagem seria que levaria minha mãe para viajar de avião pela primeira vez, sendo assim a expectativa era nossa e dela também.

Lição aprendida da primeira viagem, desta vez resolvemos fazer tudo por conta. Compramos passagens e hotéis separados e aqui iniciamos um relacionamento ( que hoje digo que é duradouro) com a agência de viagens Interlaken aqui de Curitiba… Em especial com a agente que virou gerente, Fernanda. Até hoje ela nos ajuda naquilo que não conseguimos resolver sozinhos.

Em 2007, a reserva de hotéis pela internet no Brasil ainda era algo raro e foi por isso que procuramos a agência. O hotel escolhido foi o Natal Dunnas, na praia de Ponta Negra (recomendo!).

Ao contrário de Maceió, Natal já tem mais carinha de capital. Avenidas largas e prédios altos por todos os lados. Outra coisa que achamos diferente foi a estrutura que Natal tem para gringos. Na maioria dos restaurantes os cardápios são bilingues e não é difícil você ouvir um outro idioma nos passeios ou no café da manhã do hotel. Aliás, os cafés da manhã do nordeste merecem um post exclusivo.. hummmmm.

O cartão postal de Natal é o Morro do Careca, que fica na praia de Ponta Negra. Do hotel, tínhamos vista para ele.

Morro do Careca visto da sacada do hotel

Ah! Outra coisa importante pra quem vai viajar ao Nordeste. O Sol nasce cedo e se põe cedo também. 17 e 30 já está escuro, então para aproveitar o dia, trate de acordar cedo.

No primeiro dia de passeio por lá, fizemos um city tour para conhecer um pouco da cidade. Começamos pelo Forte dos Reis Magos, que é um do principais cartões postais da cidade e de onde se tem uma bela vista da cidade. Por ali já começamos a nos acostumar com os fortes ventos da região…

De lá seguimos para um Mercado de Artesanato e logo depois fomos para a praia de Pirangi, onde fizemos um passeio de barco om direito à mergulho nas piscinas naturais.

Em Pirangi também se localiza o Maior Cajueiro do Mundo. Nós não pagamos para entrar, mas conseguimos alguns cliques do lado de fora.

Para conhecer as atrações mais famosas de Natal, é preciso andar de buggy… estou falando das famosas dunas. Genipabu (ou Jenipabu) são as mais famosas. Dunas com ou sem emoção, dromedários, esquibunda, aerobunda… esse passeio tem de tudo e achei o máximo. O visual é indescritível… No mesmo pacote com o bugueiro, estava incluso passeio à Lagoa da Coca-Cola.

Praia de Genipabu

Outro lugar que queríamos conhecer era Punaú, praia onde foi filmado um comercial do chocolate Prestígio algum tempo atrás… alugamos um carro e fomos até lá. Valeu muito a pena, não pela praia (que não tem nada demais), mas sim pelo visual formato pelos coqueiros e por um riozinho que passa por lá…

Punaú

Outra parada obrigatória para quem vai a Natal é a praia da Pipa. Uma praia diferente e muito bonita, com águas calmas e quentinhas. Além disso, a paisagem é composta por falésias e rochas negras que podem tomar as formas que sua imaginação permitir.

Rochas negras

E uma atração à parte é a caminho até chegar à Pipa… a Baía dos Golfinhos faz jus ao nome.. vimos vários por lá. Uma parada no mirante é o primeiro passo para avistá-los.

Mirante da Baía dos Golfinhos

No litoral sul também nos encantamos com a Barra do Cunhaú,

Ficamos 8 dias em Natal e achei muito… acho que uns 5 dias são suficientes. Gostamos muito de tudo por lá, e mamãe aproveitou ao máximo a viagem.

Lições que aprendemos com a viagem:

– cuidado com o que se come.. rsrs. Fui parar no hospital com diarréia e vômito.

– fazer viagens independentes é muito mais legal

– rotatória em Natal se chama “girador”.. rs

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Brasil, Nordeste do Brasil, Rio Grande do Norte

2 Respostas para “Natal

  1. Adriana

    Olá Thaís, tudo bem?
    Seu blog é maravilhoso, já virei fã!
    Gostaria de mais dicas para visitar Natal.
    Irei com mais duas amigas – sairemos no dia 03/03 (a tarde – chegaremos lá a noite, de modo que começaremos a curtir somente no dia 04/03) e voltaremos no dia 10/03 (muito cedo), ou seja, teremos 6 dias inteiros para curtir Natal e suas adjacências.
    Primeira pergunta: vale mais a pena usar o bugueiro ou alugar um carro (ou reversar)??
    Se puder passar mais dicas, agradeço muito.
    Beijos
    Adriana Sgode

    • Olá Adriana! Tudo bem? Há tempos que não vejo um comentário seu por aqui. Fiquei feliz:)
      Eu acredito que revezar bugue e carro seja a melhor opção. Natal é uma cidade grande e com certeza precisarão de um veículo.Seguem minhas dicas de lugares imperdíveis e qual a melhor forma:

      – Jenipabu: para ir ao ponto com uma das vistas mais bonitas da praia, é necessário estar com bugue, pois o terreno é só areia. Nesse mesmo passeio, dá pra ir na Lagoa de Jacumã onde tem o aerobunda e próximo dali tem o esquibunda. Nessa parte da orla já ocupa 1 dia.

      – Pipa: uma das praias mais famosas do Rio Grande do Norte, não pode ser deixada de lado. Reservem um dia para ela e dá pra ir de carro tranquilamente (cerca de 80 km)

      – Punaú: uma praia localizada a 65 km de Natal e que tem uma paisagem única do encontro do rio com o mar. Meio deserta, mas acho que vale a pena. Melhor ir de carro.

      – Barra do Cunhaú: paisagens lindas te aguardam por lá. Melhor ir de carro.

      Os outros dois dias vocês podem aproveitar para conhecer o Centro Histórico de Natal e o Forte, além de conhecerem as praias urbanas (que não são tão bonitas).

      Acho que é isso! Um beijo e apareça sempre aqui no Próximos Destinos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s