Los Roques – parte 1

Aiaiai… quanta responsabilidade para escrever esse post! Um monte de gente pedindo para eu escrever e eu podendo ser responsável pela mudança de itinerário de algumas férias, feriados…rs. Mas tudo bem, tenho certeza ABSOLUTA de que não pode existir algum ser humano que não se encante com Los Roques. Espero ajudar quem já tem Los Roques nos planos e despertar a “vontadinha” de conhecer esse paraíso para as pessoas que nunca haviam ouvido falar deste lugar.

1- Chegar até Caracas:

Saímos de Curitiba às 09 horas da manhã rumo à São Paulo, onde nosso voo para Caracas estava agendado para às 14:35. Esperamos as 4 horas no aeroporto nos entretendo nas livrarias, free shop, lendo… nem foi tão demorado assim.

Embarcamos com uma meia hora de atraso e nossa chegada em Caracas estava prevista para às 20 horas da Venezuela.

A diferença de fuso horário é de menos 1:30 h em relação à Brasília. Ou seja, quase 6 horas de voo.

Sempre tive receio de voos diurnos longos, mas até este dia, ainda não tinha tido nenhuma experiência assim. Nesse trecho, tive certeza de que se houver escolha, nunca mais na vida quero voo diurno. Ainda mais porque este voo da Tam para Caracas é feito num Airbus A 320 sem nenhuma opção de entretenimento. Haja paciência para aguentar 6 horas durante o dia num avião sem nada para fazer.

Mas, enfim, finalmente, pousamos em solo venezuelano no horário previsto. Ufa!

2 – Primeiros passos em Caracas

Confesso que diante de tudo que li na internet sobre a chegada ao aeroporto de Caracas, estava um pouco apreensiva. Era muita gente falando sobre os golpes, sobre as sinistras abordagens de gente querendo trocar dinheiro, sobre os cuidados a se tomar ao chegar lá.

Chegamos prestando atenção em tudo e em todos a fim de evitar qualquer contratempo, mas meu sentimento foi de alívio…. estava imaginando algo muito pior.

A passagem na imigração foi super rápida e logo em seguida saímos no saguão para a retirada de bagagens. Nesse caminho, fomos abordados apenas por um homem se oferecendo para trocar o dinheiro. Dissemos não e seguimos em frente.

Aeroporto Internacional de Caracas (Maiquetia)

Achei o aeroporto moderno e limpo, bem diferente do que tinha imaginado.

3- Trocar dólares por bolívares

A moeda oficial da Venezuela é o Bolívar Forte que não tem como ser comprado aqui no Brasil. O único jeito de fazermos a troca é levar dólares e trocar por lá. E é nessa troca que se baseiam muitos golpes relatados por colegas internautas.

Até hoje não entendo o tal do câmbio negro na Venezuela, mas vou dizer como funciona na prática para nós, viajantes, que só queremos aproveitar dias de folga por lá…rs

*Se você chega no aeroporto com 1 dólar e vai na casa de câmbio oficial, eles vão te pagar 4 bolívares.

*Se você chega no aeroporto com 1 dólar e troca com um destes intermediadores, eles vão te pagar entre 7 e 8 bolívares.

E é aí que mora o perigo! Quem em sã consciência gostaria de trocar no câmbio oficial? Mas o que todos nos alertaram foi sobre com quem e onde trocar, pois esta prática é crime na Venezuela. Seguem algumas dicas para não ter problemas:

– o câmbio em Los Roques é muito mais tranquilo e menos arriscado. Além disso, lá se troca 1 dólar por 8 bolívares. Troque em Caracas apenas o suficiente para pagar as taxas de embarque do voo Caracas – Los Roques. Reserve para esta troca 100 dólares ( é mais que suficiente). O restante, troque na ilha (se precisar).

– nunca leve nota de 100 dólares pois é com esta cédula que se aplica a maioria dos golpes. Se não conseguir comprar dólares em notas menores, a dica é passar no free shop e comprar alguma coisinha para ter trocados de dólares e se precaver.

– se for pernoitar em Caracas, prefira fazer a troca com o pessoal do hotel.

– nunca dê os dólares antes. Receba os bolívares, confira e somente depois entregue as cédulas de dólar.

– um golpe que eles aplicam é pegar uma nota verdadeira e devolver dizendo que é falsa. Para evitar este tipo de truque, grampeie as cédulas (conhecemos um casal que sofreu este golpe).

– como nos disse o Fábio Blinder, cuidado com ofertas acima da média. Se alguém te oferecer 9 bolívares por 1 dólar, desconfie.

– nunca vá até o banheiro para fazer as trocas. É isso mesmo! Alguns golpistas chamam as pessoas para disfarçar a troca no banheiro para facilitar o flagrante da polícia . (conhecemos um casal que sofreu este golpe).

Conosco deu tudo certo. Trocamos 100 dólares com o pessoal do hotel que nos aguardava no aeroporto. Ainda bem…

4 – Pernoite em Caracas

Como nosso voo para Los Roques era apenas às 11 horas do sábado, precisamos dormir em Maiquetia – região metropolitana de Caracas onde ficam os aeroportos.

Em nosso pacote com o Fábio Blinder, dizia “pernoite em hotel turístico”…. O que esperar? hahaha.

O nome do hotel era Catimar, e assim que saímos da área de desembarque, avistamos a plaquinha do hotel.

Aguardamos mais alguns passageiros – maioria brasileiros- e seguimos ao hotel. Nessas alturas, já estávamos podres….

Chegamos ao hotel, fizemos check-in e fomos dormir. Já deixamos agendado nosso transfer para o aeroporto às 9 horas da manhã.

Apesar do hotel ser beeeem simples, achamos o pessoal da recepção super simpático.

Hotel "turístico"

Quarto simples, com ar condicionado. Nada mais que isso. Mas do jeito que estávamos cansados, dormimos como anjos.

Acordamos muito cedo no dia seguinte devido ao fuso horário e resolvemos dar uma voltinha na vizinhança. Eca! Sinistro.. rsrs.

Praia perto do hotel

5- Voo Caracas-Los Roques

Saímos do hotel às 9 horas com o traslado do hotel rumo ao Aeroporto Nacional onde pegaríamos o teco-teco rumo à Los Roques.

Ao chegar ao aeroporto já percebemos que ali a bagunça reinava. Logo que entramos fomos abordados por vários homens querendo “cambiar”.

Ignoramos todos e fomos procurar o guichê da “Chapi Air” que era a nossa companhia aérea. Para nossa surpresa, não havia guichê. Fomos informados que só teria alguém para nos atender dali umas 2 horas.

Como era carnaval também na Venezuela, o aeroporto estava bombando. Muita fila para todos os lados.

Não havia outra solução a não ser esperar… ficamos lá conversando com mais brasileiros que estavam na mesma situação que a gente, comemos e ficamos observando a muvuca.

Até que finalmente surgem as agentes da Chapi Air nos informando que o voo atrasaria uma hora. Ok :(.

Parece que voltamos no tempo ao fazer o check-in na Chapi Air pois este procedimento foi feito numa folhinha de papel onde as moças anotaram nosso nome e nosso número de passaporte. Os cartões de embarque são reutilizáveis….começamos a pensar: se os procedimentos são feitos dessa forma, o que podemos esperar do avião? rsrs.

Cartão de embarque da Chapi Air

Check-in feito fomos pagar a taxa de embarque de 39 bolívares por pessoa. O pagamento deste valor é feito bem em frente às escadas rolantes do aeroporto.

Aeroporto Nacional e guichê para pagamento da taxa de embarque

Nosso embarque estava previsto para às 11:30h e ao nos dirigirmos para as salas fomos totalmente revistados. O pessoal do raio x tirou tu-do de nossas mochilas. Ouvimos relatos  de que os guardinhas se aproveitam deste procedimento para roubar os turistas. Portanto, se passar por isso, fique de olho. Uma dica é não deixar dinheiro nenhum na bagagem, use um porta-dólar por baixo da roupa… bem mais seguro.

Revistas feitas, sentamos no chão e ficamos aguardando… nesse momento o cansaço bateu. O Loedi virou pra mim e disse: ” Quando vamos começar a nos divertir?” rsrs. Calma, disse eu. Daqui a pouco vamos esquecer de toda esta parte chata.

Gritaria pra cá, bagunça pra lá… assim ficamos observando os venezuelanos sedentos por curtir o feriado assim como nós. Costumo ser bem crítica em relação aos aeroportos brasileiros, mas confesso que o aeroporto nacional de Caracas precisa aprender muito com os brasileiros. Para se ter ideia, não conseguimos de maneira alguma identificar onde ficava o tal do portão 5B.Tivemos que perguntar para achar e quando achamos, não conseguíamos identificar nosso voo. Total falta de informação.

Uma coisa curiosa que vimos neste tempo de espera é que na Venezuela, o serviço de bordo (quando disponível) é servido antes do embarque. Quando são convidadas a embarcar, as pessoas passam e pegam a comida para levar ao avião. Achamos isso muito engraçado!

Serviço de bordo self-service

Depois de horas aguardando, finalmente fomos convidados para embarcar. Ufa!

Ao chegar no avião, a constatação de que realmente era um teco-teco… velho pra burro e que ainda por cima fazia barulho de Fusca! Claro que não foi novidade, mas confesso que deu um gelo na barriga.

Capacidade máxima: 14 passageiros

Quem reclama do espaço entre as poltronas da Gol, ainda não voou de Chapi Air.. kkkk

O piloto nos falou sobre a altitude que voaríamos, que levaríamos 45 minutos até Los Roques e que não era permitido andar no corredor! Hahahahaha….

A decolagem foi tensa para mim pois com tanto barulho, não conseguia imaginar que aquele troço era capaz de voar. Mas depois que levantou voo, foi tranquilo. A única coisa que incomodava era o barulho.

Ao nos aproximarmos de Los Roques e começar a ver o mar do Caribe todos os músculos relaxaram e não conseguia fazer mais nada além de sorrir, sorrir e sorrir.

Virei para o lado e disse: Loedi, agora sim começou a nossa diversão!

Chegando ao paraíso

Vista aérea

6 – Chegada em Los Roques

Desembarque

Sãos e salvos desembarcamos em Los Roques, pagamos a taxa de entrada do arquipélago que era de 160 bolívares por pessoa e logo avistamos a plaquinha da “Posada Sol y Luna”.Conhecemos o Daniel, que nos guiou até lá.

O proprietário da “Sol y Luna” é o Fábio Blinder, o brasileiro com o qual fechamos o pacote. O que nos fez decidir por esta pousada foram 2 fatores: era a única que não exigia um mínimo de diárias e também a única que tinha todos os passeios incluídos. Ou seja, poderíamos escolher para onde ir sem ter que pagar nada a mais por isso. Preço da diária por casal com pensão completa, cadeiras, guarda sol e cooler : 199 dólares (do pacote total, é  única coisa cara!).

Existem várias opções de pousadas em Los Roques, mas os preços não variam muito. O que se deve ter em mente é: você só vai dormir na pousada, nada mais que isso…

Gran Roque é a “capital” de Los Roques. É a ilha onde ficam todas as pousadas e estabelecimentos comerciais. Como se trata de um parque nacional, esqueça asfalto, resorts, grandes empreendimentos, carros. Não há nada disso por lá.Tudo é muito rústico! Para se ter ideia, tem apenas 1200 habitantes.

É de Gran Roque que partem os passeios para as mais de 300 ilhas do arquipélago.

Gran Roque vista do farol

Chegamos na pousada, deixamos nossas coisas no nosso simples e humilde quarto (uma cama e um banheiro!), vestimos traje de banho e partimos. Let’ s have some fun!

A nossa opção de pacote foi de pensão completa pois não sabíamos como que poderíamos nos virar por lá, principalmente em relação ao almoço.

Na maioria das ilhas não há restaurante, nem lanchonete, nem nenhum lugar que se possa comer ou tomar um copo de água. Sendo assim existem 2 opções: ou você empresta um cooler da pousada (algumas oferecem) e prepara o seu kit de sobrevivência para o dia ou você opta pela opção de almoço e tem seu cooler montadinho pela pousada. Esta foi nossa opção!

Cooler com almoço, frutas, bebidas e petiscos.

 

Ao chegarmos, nosso cooler já estava ajeitadinho e o Daniel o levou para o barco. Embarcamos rumo à primeira ilha: Madrisquí.

Como foram os passeios? Confira no próximo post!

Anúncios

23 Comentários

Arquivado em América do Sul, Venezuela - Los Roques

23 Respostas para “Los Roques – parte 1

  1. Flavia

    Estava mal acostumada, né? só Europa, onde tudo funciona? kkkkkkkkk
    America Latina é assim!!!!! Isso que vc não foi pra Bolivia e Peru, é pior!!! hahahahah

  2. loedi

    A melhor dica que recebemos foi a de não levar nota de US$ 100,00. Ninguém se dá ao trabalho de falsificar notas baixas, o que aumenta a ganância dos pilantras é ganhar cem doletas na moleza, hehehehehe.

  3. Flávia

    Olá!
    Gostaria de saber qual foi a pousada que você ficou, e se puder o preço da diária, se lembrar claro.
    Adorei seu site!!
    Obrigada!

  4. Jussara

    Oi, Thaís,
    Cheguei aqui pelo VnV, vi um comentário seu no post sobre gorjetas (te deixaram um recado mal educado lá, vc viu? Achei deselegante).
    Tô adorando o blog, comecei a ler e não consegui parar. Vc escreve bem e de forma bastante detalhada, o que ajuda muito a pegar boas dicas (e faz a gente se sentir meio que dentro da viagem).
    Me diz uma coisa: a ida pra Los Roques só pode ser feita por teco-teco? Se a resposta for sim, acho que nunca vou pra lá, então. rs
    Tenho pavor de altura, viajo de avião pq não tem outra saída (é muito mais prático e rápido), mas peguei uma turbulência ano passado que me deixou com um pouco [MAIS] de medo. Nem me imagino entrando num teco-teco. rsrs
    A cor da água de Los Roques lembra muito a cor da água das praias do México (outro paraíso).
    Abraços, já vou assinar o feed.

    • Olá Jussara! Infelizmente as pessoas que têm cabeça pequena acabam sendo mal educadas mesmo, mas como acredito que a gente colhe o que a gente planta, não ligo para essas coisas. O único jeito que tem pra chegar em Los Roques é esse mesmo, infelizmente. Li que eles estão pensando em colocar um barco turístico, mas por enquanto só está nos planos. Nem me fale no medo de voar, rsrsr. Concordo contigo que só ando porque é rápido e prático, ainda tenho medinho e turbulência então, nem me fale…..O México está na lista dos países que ainda quero conhecer e pelo que vejo nas fotos o azul de Cancun é demais!! Obrigada pelo comentário! Abraços!

  5. Vim parar aqui por ver seu comentário no Viaje na Viagem.
    Super bem detalhado, eu ainda penso em fazer um blog, mas não tenho muito jeito pra escrever, sou muito prolixa e me estendo em muitas coisas.
    Faz uma semana que voltei de Los Roques e ainda não consegui voltar a realidade, ainda continuo sonhando, pensando e lendo muitas informações de Los Roques. Se eu soubesse pilotar lancha, juro que me mudaria pra lá e viraria uma “lancheira” rsrs. Eu só conheci o Fábio e a pousada dele no penúltimo dia, se eu tivesse descoberto antes teria ficado lá, acabei ficando em uma pousada de italianos(como a maioria), Posada Movida e eu e meu noivo éramos os únicos brasileiros, e percebemos que eles tinham uma certa preferência pelos hóspedes italianos, depois trocamos e ficamos em outra(tb de italianos), Posada Lagunita, nesta o gerente já era bem mais simpático e tratava a todos igualmente. Só no penúltimo dia eu soube da pousada do Fábio e fui lá conhecer, ele é uma simpatia e eu fico muito feliz de ver um brasileiro lá gerindo uma pousada, na próxima vez que eu for a Los Roques com certeza vai ser na pousada do Fábio. No nosso último dia em Los Roques ele nos convidou para ir até a praia, colocou uns puffs pra gente, levou uma cervejinha e ali ficamos vendo o pôr do sol. Foi o pôr do sol mais lindo que já vi em toda a minha vida. Essas coisas não tem preço.
    Eu morro de medo de avião e esse teco-teco realmente é super barulhento, mas chegando em Gran Roque o medo vai embora e tudo o que conseguimos sentir é uma imensa felicidade!!! Você relatou as coisas de uma forma muito bacana, até parece que estava relatando a minha viagem. hehe
    Parabéns!

    • Olá Adriana! Muito obrigada por suas palavras! Seria muito bom você escrever um blog para compartilhar informações com os apaixonados por viagem desse mundo, rs. Me emociono toda vez que me lembro de Los Roques.. que lugar paradisíaco! Realmente para voltarmos para o mundo real é bem difícil. Eu infelizmente não conheci o Fábio pessoalmente, mas todos dizem que ele é uma pessoa maravilhosa. Penso muito em voltar para lá, principalmente porque o preço é bem atrativo. E se você virar lancheira, já sei até com quem contratar os passeios 🙂 🙂 🙂 Tenha um bom final de semana e obrigada mais uma vez!

  6. Paolo

    Acabo de voltar de Los Roques e gostaria de deixar registrado que seu depoimento me incentivou muito a seguir em frente com a viagem.
    Foram dias fantásticos e Los Roques é sensacional.Fiquei uma semana, mas deveria ter ficado 15 dias.
    Cada ilha uma surpresa. A comida é sensacional, muito peixe e lagosta.
    Fiquei na SolyLuna, fechei o pacote com o Fábio e deu tudo certo. Atendimento nota mil.
    Pra quem é de sol, exagere no protetor solar e quem é do Kite leve seu equipamento.
    Abs

    • Olá Paolo! Que bom saber que deu tudo certo e que pude contribuir com sua viagem! Los Roques realmente é um paraíso, e não vejo a hora de voltar pra lá e conhecer as ilhas que não fui. Um abraço e obrigada por compartilhar sua experiência comigo e com todos os leitores do blog! Valeu 😉

    • Clarissa

      Paolo, vi que vc falou do equipamento de kite. Meu marido faz kitesurfe e quer levar o equipamento na nossa viagem, agora em agosto. Fiquei preocupada em saber se dá para levar o equipamento, sem problemas, no avião teco-teco! Não seria melhor alugar uma prancha lá?? Muito obrigada.
      Thaís, seu site é maravailhoso!! Parabéns

  7. europa tudo certinho que nada muitas vezes perdi minha bagagem la…sem contar os ladrões que te rouba a luz do dia….não vamos falar mal da america latina…o pikaretas estão por todos os lados…mas adorei suas aventuras eu ja viajei muito…um dia conto….bjs

    • Realmente, Iraci! Os picaretas estão por todo o lado. O que varia é a quantidade deles…Por mais que coisas ruins também aconteçam na Europa, acredito que ainda a América Latina está muito longe da civilidade de lá. Gosto de me aventurar por todos os lados e pelo jeito vc também, Obrigada pelo comentário e quando puder compartilhe conosco suas aventuras!

  8. Paula

    Boa tarde,

    como entro em contato com o Fábio da pousada Sol y Luna?

  9. Ana

    Boa noite, obrigada pelas super dicas. Estou querendo ir em Abril/2013 de lua de mel. A Pousada Sol Y Luna não é mto simples? Vi no site da Venebrasil a La Rosaleda e La Lagunita por preços um pouquinho maiores, mas achei mais aconchegante. Vc as conhece? Recomenda? Que dúvida! Preciso de sua ajuda. Thanks!

  10. Amigos e amigas! Somente para dizer que já nao sou o dono da Sol y Luna. eu a vendi o ano passado. agora tenho duas novas pousadas: Corsaria e Eva. Vcs podem ver as fotos na pagina http://www.venebrasil.com.br ! Qualquer dúvda que tenha sobre Los roques será um prazer esclarecer. bastam escrever desde contatos na minha pagina. abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s