Los Roques – parte 2

Vamos à parte mais difícil de descrever… os passeios. Difícil pois foram tantas coisas lindas que vimos, que temo não conseguir relatar. Mas vejamos pelo lado bom… isso só contribui para quem está lendo querer ver pra crer! Haha 😉

Primeiro dia: Madrisquí

Minha grande expectativa em relação à Los Roques era sobre a cor da água. Mesmo já tendo visitado as Ilhas Gregas, que são referência de praias paradisíacas, eu ainda duvidava da cor do mar que via nas fotos do Caribe.

Neste primeiro passeio em Los Roques, não conseguia conter minha alegria de ver que a água era mais linda do que eu podia imaginar. Andar de barco e ver os diferentes tons de verde e azul é de tirar o fôlego.

Madrisquí é uma ilha bem próxima a Gran Roque. Em 10 minutos de barco se chega lá.

O barco chega, ancora, o pessoal desce seu cooler, arma o guarda-sol, ajeita as cadeiras e pronto. A vida mansa está prestes a começar.

Neste primeiro dia estávamos famintos pois já era 2 e 30 e não tínhamos almoçado. A primeira coisa que fizemos ao armar território foi abrir nosso cooler e descobrir qual seria nosso cardápio para o almoço.

Comemos um sanduíche maravilhoso, preparado no capricho e começamos a apreciar a beleza de Madrisquí.

Além do mar piscina, a paisagem era composta por habilidosos pelicanos que se alimentavam facilmente neste mar cheio de peixinhos. Observar estes pássaros foi uma atração à parte.

A parte mais escura da água era assim pois ali se encontravam milhares e milhares de peixinhos… muitos! Um verdadeiro banquete para os pelicanos.

Para qualquer lugar que olhávamos a paisagem impressionava…

Ficamos por ali a tarde toda, ainda meio bobos com a exuberância do lugar quando um grupo de portugueses que estava ao nosso lado na praia nos diz: esta é uma das praias mais simples de Los Roques! O que??? Imagine as demais….

Depois de uma tarde maravilhosa, voltamos para Gran Roque por volta de 6 horas. Descemos no porto, tiramos algumas fotos das casinhas coloridas e seguimos para a pousada.

Só tinha uma coisa que eu temia nesta viagem… e que não era o avião! O banho de água fria na pousada…. Geralmente tomo banho com água fervendo -mesmo no verão- e pensar em enfiar a cabeça em água gelada já era pesadelo pra mim…. mas, era o que tinha! Chegamos na pousada e fui correndo tomar banho e já pular esta etapa. Argh! Confesso que sofri, mas passou.

Limpinhos e cheirosos, subimos para o terraço da pousada e conhecemos 2 casais de brasileiros – Isadora e Marcelo       ( de Porto Alegre) e Rosa e Paulo ( do Ceará). Ficamos lá batendo papo e aguardando o jantar.

O jantar da pousada é muito bom! É servida a entrada, prato principal e sobremesa… tudo delicioso e muito caprichado. O chef Jairo arrasa na gastronomia da Sol y Luna.

Nesta noite também conhecemos o Túlio, um faz tudo da pousada que é muito prestativo e gente boa. Demos boas risadas com ele!

Após o jantar, ele já organiza os passeios para o dia seguinte e deixa tudo certo.

Com tudo planejado para o domingo, fomos dormir.

Segundo dia: Cayo de Agua, Mosquises e Espenquí

Se não dá para ir a Paris e não ver a Torre Eifel, não tem como ir a Los Roques e não ir a Cayo de Agua. Considerada pela maioria dos internautas como a mais bonita do arquipélago, nossa expectativa era altíssima.

Para chegar até lá, leva-se 1 hora de barco que você nem vê passar pois a paisagem é demais.

Quando o barco se aproximou, já começamos a entender o porquê desta praia já ter figurado entre 10 as mais bonitas do mundo no ranking da National Geographic.

Mar dos dois lados, areia branquinha… nada mal. Cayo de Agua é a mais linda praia de Los Roques (dentre as que conhecemos) na minha opinião.

Rosa e Paulo, nossos novos amigos!

 

Saímos de lá 2 da tarde e fomos para Mosquises, uma ilha que tem como principal atração um projeto de preservação de tartarugas marinhas…. Eles ousam dizer que é semelhante ao Projeto Tamar, mas mesmo sem conhecer a versão brasileira, tenho certeza que nem chega aos pés.

Mas como disse o Paulo, nosso amigo cearense que estava no passeio, vamos pagar os 2 reais , ou 10 bolívares, para ver o que é esse tal projeto.

Havia lido que não valia a pena nem entrar no tal do projeto, mas digo que até achei legal ver as tartarugazinhas… Na minha opinião é entrar, bater umas fotos e vazar!

A parada em Mosquises foi super rápida e logo seguimos para Espenquí, uma ilha que depois de Cayo de Agua, ficou totalmente sem graça.

O que achei legal foram as várias estrelas do mar que encontramos por lá.

Curtimos o final de tarde por lá e regressamos a Gran Roque. Tomar banho gelado no segundo dia já não foi tão difícil.. rs.

Combinamos com o Paulo e a Rosa de irmos ao Aquarena, o point noturno de Gran Roque, antes do jantar. O bar tem um ambiente externo, na areia, com puffs e cadeiras de praia. Lá tomei a melhor pina colada de minha vida!

Terceiro dia: Boca de Côte, Palafito, Crasquí

No terceiro dia acordamos mais cedo pois queríamos conferir a vista lá do morro do Farol. Calçamos tênis e seguimos.

Ir até lá é muito legal, a vista compensa a subida do morro.

Voltamos para a pousada, tomamos café da manhã e fomos pegar o barco rumo à Boca de Côte, que não é uma praia, mas sim um lugar para fazer snorkel em alto mar – aluguel do snorkel em Gran Roque – 30 bolívares.

No dia anterior, o Paulo e a Rosa haviam emprestado o snorkel deles para a gente. Lá em Cayo de Agua, bem no rasinho é possível ver uma grande variedade de peixes. Imagine em alto mar o que veríamos!

Depois de 45 minutos chegamos ao ponto ideal para snorkel. Pulamos do barco e ficamos quase uma hora vendo uma paisagem subaquática deslumbrante. Pena que não tenho fotos!

Passei um pouco mal pois o mar balançava demais, mas faria tudo de novo!

Saindo de lá, paramos rapidamente em Palafito, que nada mais é do que uma casinha em alto mar. Só descemos para tirar algumas fotos.

A próxima parada, depois de um belíssimo caminho no mar…

… foi Crasquí, uma ilha a 15 minutos de Gran Roque e maravilhosa!

Essa sim poderia se igualar  Cayo de Agua…é, acho que ficaria em segundo lugar….

Aproveitamos também para fazer snorkel ali e ver mais um monte de vida marinha mesmo no raso.

Ficamos ali, pensando se realmente estávamos acordados…. e curtindo a paisagem!

Quarto dia: Francisquí

Como dizem, tudo que é bom dura pouco e infelizmente chega nosso último dia em Los Roques.

Nosso voo para Caracas era às 17 horas, portanto reservamos para o último dia uma ilha próxima. Francisquí fica há 5 minutos de Gran Roque.

Ao chegarmos, nos surpreendemos com a paisagem. Um banco de areia rodeado por águas bem rasinhas, azuis e mornas….

Mas Francisquí tinha mais coisa para nos surpreender…

Ali na beirinha da praia tinha esta gaiola com lagostas para servir ao restaurante que tinha ali. O cliente entra no mar, escolhe a lagosta e se delicia.

Além disso, pegando uma trilha no meio da ilha, chega-se à piscina natural de Francisquí…

E pegando uma outra trilha, nos deparamos com mais um lugar lindo…

Essa é Fransciquí, que empata com Crasquí no segundo lugar de nossa preferência. Pena que não tivemos mais algumas horas para contemplar este lugar.

Aproveitei os últimos instantes e fiquei lá, no rasinho, sentada e pensando que no dia seguinte a realidade seria outra….

Hora de partir

Com as expectativas superadas, pele bronzeada e cabeça renovada, chegou a hora de voltarmos ao Brasil.

Arrumamos nossas mochilas, e seguimos ao aeroporto de Gran Roque.

Chegamos em Caracas sãos e salvas, num avião menor do que o da ida.

Nosso voo partiu para São Paulo com um pouco de atraso e tivemos que aguardar 5 horas em Guarulhos para chegarmos à Curitiba. Felizmente tudo deu certo em mais uma aventura de Thaís e Loedi! 😉

O que trazemos dessa viagem?

novos amigos

– a confirmação de que um planejamento bem feito é essencial para uma viagem ser inesquecível! Ficamos impressionados de ver a quantidade de gente que chegou a Caracas sem ter reservado NA-DA em pleno carnaval. Como?????? Tiveram que pagar o dobro, triplo e ainda a angústia das incertezas.

– a confirmação de que reservar tudo com bastante antecedência garante custos bem mais baixos. Encontramos pessoas que pagaram somente na passagem o que nós 2 pagamos no pacote todo.

Los Roques já caiu no gosto dos brasileiros – muitas vezes até nos esquecíamos que estávamos no exterior. Tinham muitosss brasileiros por lá e encarei isso como algo positivo. Sinal de que estamos começando a aprender a fugir dos roteiros badalados e caríssimos do Caribe, que não têm a mesma beleza e tranquilidade de Los Roques.

Se compararmos ao bolívar, o real realmente é moeda forte. Achamos a maioria das coisas baratas se pensarmos que estávamos ilhados no meio do mar do Caribe.

A certeza de que pessoalmente o mar e a paisagem são bem mais lindos do que nas fotos.

E você, quando vai para Los Roques?



Anúncios

35 Comentários

Arquivado em América do Sul, Venezuela - Los Roques

35 Respostas para “Los Roques – parte 2

  1. Bulgarelli

    Amei seu blog… e me deliciei com suas viagens… Me incentivou a aprender e conhecer mais e mais lugares,pois como vocês, tb amo viajar!!!

  2. Cinthya

    Oi Thaís, muito legal seu relato! Acho que vocês chegaram na Sol y Luna poucos dias depois de eu e meu marido termos saído. Conhecemos o Marcelo e a Isadora também (eles chegaram uns 2 dias antes da gente partir). Também amei tudo lá mas nomeei minha preferia Francisqui. Achei ruim em Cayo de Agua ter aquele monte de alga preta, atrapalhou um pouco a paisagem (mas provavelmente estava assim por causa das tempestades dos dias anteriores – alguém deve ter comentado com vocês porque foi horrível e incomum (pelo que disseram os nativos)! Só uma correçãozinha do seu relato: o chef se chama Jairo, não Javier. Bjs

    • Olá Cinthya! Obrigada pelo comentário! Também encontramos muitas algas pretas lá em Cayo de Agua, confesso que deu até vontade de tentar limpar a areia para tirar fotos… rsrsr. Mas como eram muitas, achei que iria demorar demais. Muito obrigada pela correção, já arrumei! Beijos!!

  3. Camila

    Oieee!!! Eu ameiiiii tudooo!!! Mas confesso que fiquei me perguntando sobre algumas coisas….como por exemplo: como assim não tem restaurante nas praias? ou eu entendi mal? quem sabe foi so na primeira praia….onde que eu consigo cervejinha ou caipirinha durante meu passeio? rsrsrs e pelo que percebi, na maioria dos passeios, vc chega lá entra no mar, tira umas fotos e vai embora? nada mais para fazer?
    lindo, lindo, lindoooooooo !
    Preciso ir!!!!
    beijos e adorei seu relato! Ajudou demais!

    • Oi Cami!É isso mesmo! Na maioria das ilhas não tem restaurante, nem bar. Mas fique tranquila que vc leva tudo no seu cooler e se mantém geladaço até o final do dia.. a caipirinha é mais difícil… deixa pra tomar nas praias que tem restaurante – em Francisquí eu vi gente tomando caipirinha. É, em relação aos passeios é isso mesmo. Chega, curte o visual e fica o tempo que quiser – combina com o barqueiro. Los Roques não precisa de mais nada…vc vai ver!Também concordo que você precisa ir!! Se tiver mais alguma pergunta, estou à disposição! Bjs

  4. Vanilza

    Olá Flávia,
    Parábéns pela viagem!! As fotos estão lindas!
    Estou planejando minha viagem para Los Roques em julho. O que você achou da Pousada Sol ey Lua? Tem ar condicionado?
    Você acha que vale a pena incluir os passeios no pacote?
    Agradeço as informações.
    Abraços!

  5. Vanilza

    Ai que vergonha, Thaís! Confundi o seu nome com o da Flávia Pantoja, do blog Simplesmente Delícia que também esteve em Los Roques…

    • Imagina, Vanilza! Bem sei como é acessar vários blogs ao mesmo tempo, rsrsr. Achei que vale a pena sim já pegar a pousada com os passeios inclusos e lá na Sol y Luna você escolhe pra onde quer ir, não tem que esperar “lotar” o barco. Lá tem ar condicionado no quarto. Eu recomendo a Sol y Luna, mas acredito que as pousadas lá sejam todas muito parecidas. Se puder ajudar com mais alguma coisa, estou à disposição!

  6. Rodrigo

    Oi Thais,
    em primeiro lugar parabéns pela viagem. Estou planejando a ida a Los Roques para velejar de kitesurf e tuas dicas parecem muito úteis. Só não entendi bem como reservar o voo Maiquetia-Los Roques. Dá pra reservar antes ou tem que ser na hora mesmo? Pela net já vi relatos de quem pagou de U$120 a U$ 350. Pretendo ir na baixa, e em dia de semana, pra evitar movimento. Sobre a troca de dolar, quanto vcs conseguiram e com quem trocaram em Los Roques? Obrigado,
    Rodrigo.

    • Olá, Rodrigo! O voo Maiquetia – Los Roques realmente é a parte mais complicada da viagem, pois na internet não é possível efetuar a compra. Eu comprei com o Fabio Blinder, pois achei mais fácil. Deixar pra comprar lá é fria. Vimos várias pessoas pagando até $700 dólares por terem deixado pra última hora. Outra opção é pedir para o pessoal da pousada em que vc irá se hospedar comprar a passagem para você.
      Troquei os dólares no aeroporto com o pessoal do hotel em que pernoitei em Caracas. Mas troquei apenas 100 dólares lá por 7,50, o suficiente para pagar a taxa de embarque. Deixe a maior parte para trocar na lan house, em Gran Roque – é mais seguro e trocam por 8. Aproveite a viagem!!

  7. Estive também em Los Roques, excelente lugar!

    Muito bom o blog! Parabéns!

  8. Cristiane

    Olá, estou adorando o seu blog. Parabéns!!! Estou planejando passar a lua de mel em Los Roques e Ilha Margarita. Vc sabe me dizer quantos dias seriam suficientes pra conhecer LR com calma? Obrigada!!!

  9. Cristiane

    Ai que bom!!! Fico muito feliz de ter escolhido esse paraíso como destino para um momento tão importante e marcante. ehehhe
    Obrigada por suas dicas e agora é só contar os dias pro paraíso.
    bjos

  10. Chris

    ótimas dicas! Vou para Los Roques em novembro e tenho uma dúvida: não há praias na ilha das pousadas? Ou seja, temos sempre que fazer os passeios de barco? Obrigada!

  11. Renata

    Bacana demais o blog. Iniciativas como a sua é que nos encorajam a enfrentar essas “aventuras”. Estou planejando nossa viagem com bastante antecência, vamos em abril. Pode me ajudar com algumas dúvidas? Primeiro o teco-teco. Dá pra ir numa boa? E a volta, vcs tiveram problemas com a revista no aeroporto?

    • Olá Renata! O teco-teco assusta num primeiro momento, porém quando você decola percebe que ele não voa tão alto e o medinho passa. Para te tranquilizar, nessa rota houve apenas 1 acidente e todos os ocupantes sobreviveram pois a aeronave pousou no mar. Quando você começa a ver o mar do Caribe, todo e qualquer medo desaparece perante a beleza da vista. Em relação à revista, os problemas ocorrem geralmente quando vc embarca de Caracas para Los Roques pois é quando os guardinhas reviram tudo. Uma dica é não deixar nada de valor na bagagem, pois ouvimos vários relatos de colegas que foram assaltados. Conosco não aconteceu nada. Tenha uma excelente viagem ao lugar mais paradisíaco que já conheci 🙂

  12. vanessa r s a

    ola. Muito detalhado seu site,parab’ens. Estou planejando ir a LR e penso em 9 dias vc acha muito tempo?

  13. Gibran

    Fantastico. Poderia passar o contato da pousada? Grato.

  14. O post já é antigo, mas saiba que faz sucesso até hoje. Estou planejando um viagem para lá e o seu relato me inspirou muito, além de tirar inúmeras dúvidas importantes! Pretendo ir em outubro de 2013.

    • Oi João! Que bom saber que ainda ajuda, rsrs. Los Roques, por ser um destino pouco acessível, é um dos posts mais acessados do blog. Prepare-se para conhecer um paraíso! Muito bom estar planejando com antecedência, assim acertará todos os detalhes e daí é só esperar a data chegar 🙂 Como eu sempre digo, uma hora chega…

  15. Ana

    Thais, o Fabio é o dono da Venebrasil? Obrigada!

  16. Paula

    Vc me fez decidir definitivamente a minha lua de mel… amei o seu blog!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s