Peru – parte 4: Cuzco

É claro que estávamos hospedados desde o primeiro dia em Cuzco e já tínhamos dado várias voltas por lá. Entretanto, ainda não tínhamos “turistado” e essa foi nossa missão para o domingo.

Já que íamos fazer tudo caminhando, podíamos acordar na hora que desse, sem pressa, sem correria. Tomamos café e seguimos rumo à Plaza de Armas. No caminho, paramos numa outra praça para tirarmos algumas fotos no dia ensolarado, porém bastante frio.

Cuzco é uma cidade linda e parece que o tempo parou por lá. Dá gosto observar todos os detalhes das casinhas, das ruelas, das praças. Na semana seguinte à que estávamos lá, iria acontecer a Festa do Sol, que é a principal festividade da região. Como precedente desta festa, no domingo iria ocorrer o desfile das escolas secundárias de Cuzco na Plaza de Armas e por isso o acesso até lá era praticamente impossível.

Pelas ruas podíamos ver os grupos fantasiados e os carros alegóricos como se fosse um carnaval.

Nossa estratégia para fugir da muvuca foi deixarmos a Plaza de Armas para depois e seguimos para o Mercado San Antonio, um lugar menos turístico para se comprar artesanato. Este mercado é frequentado pelos moradores da cidade e lá se vende de tudo. Desde frutas, verduras e cereais, até flores e carnes. Além disso, os peruanos fazem suas refeições por lá. É um local para quem quer apreciar o modo de vida cusquenho. Achei super interessante! E minha mãe, que adora artesanato, começou a se encher de sacolas….

Caminhamos por todos os corredores e saímos para dar umas voltas nas redondezas, quando um senhor me aborda e diz ser muito perigosa aquela região. Para não nos arriscarmos, seguimos para a Avenida do Sol, que é a localização do Mercado de Artesanato – a próxima parada que estávamos procurando.

Por causa da altitude, fomos caminhando bem devagar até chegarmos ao nosso destino e enquanto isso fotografando os pontos interessantes.

Passamos umas 2 horas do mercado de artesanato com minha mãe se acabando em compras. Para que gosta dessas coisas, prepare-se pois tudo é muito barato.

Com sacolas cheias, voltamos para a Plaza de Armas para almoçarmos. Mais uma vez, fomos no Adriano Trattoria e cada um pediu um delicioso prato…

O tempo que levamos pra almoçar foi suficiente para os desfiles acabarem e a Plaza de Armas ficar livre para a gente tirar fotos.

Com certeza é uma das praças mais bonitas que já vi! Desde que chegamos, eu não cansava de repetir isso. E já que era a hora de curtir a Plaza, muitas e muitas fotos para registrar o momento.

Como nossos pontos principais já tinham sido visitados, resolvemos andar sem rumo pelas ruelas de Cuzco a partir dali. Desde nosso primeiro dia, eu procurava as peruanas que ficam com filhotinhos de lhama para tirar fotos e não é que nesse dia encontramos? Não era lhama, mas valeu a foto 🙂

Outra coisa que eu queria fotografar eram os touros nos telhados das casas de Cuzco. O senhor Santos nos disse que é crença peruana ter um casal de touros no telhado e uma cruz, que significam que naquela casa vivem pessoas fortes e que têm a escada para subir ao céu.

Continuando nosso passeio, encontramos mais paisagens interessantes para fotografar…

Outra coisa que não podia passar batido era uma foto da Inca Kola, a bebida favorita dos peruanos e que tem gosto de suco de abacaxi com gás. Estando por lá, não deixe de provar!

Após nosso city tour, resolvemos ir numa loja de roupas que anunciava promoções. Caraca! Tudo muito barato. Se eu não tivesse me acabado em compras nos Estados Unidos, teria feito a festa. Mas me controlei e comprei só um casaco. Já minha màe e o Loedi fizeram a festa.

Saímos cheios de sacolas e fomos numa confeitaria comer bolos e tomar café para esquentar um pouco. Mais uma vez nos surpreendemos com o preço da comida. Mesmo em um lugar super ajeitadinho, gastamos bem pouco. Viva comer no Peru!

Nessas alturas, já tinha escurecido e o frio estava bravo. Cansados, voltamos para o hotel para ajeitarmos nossas coisas para partirmos no dia seguinte.

Acordamos, tomamos café e fomos aguardar o Senhor Santos. Não contei no post anterior, mas quando fomos pagar o passeio ao Vale Sagrado para o taxista, ele não tinha troco e combinamos que já deixaríamos paga a corrida para o aeroporto.

Nós ficamos bem desconfiados e achamos que ele não apareceria. Mas, para nossa surpresa ele apareceu pontualmente e trouxe um colega taxista para nos levar ao aeroporto visto que ele teria um outro passeio para fazer naquele dia. Nota dez para a sinceridade do simpático Senhor Santos!

Chegamos no aeroporto, fizemos check-in e nosso voo atrasou para decolar. Consequentemente, chegamos atrasados em Lima e perdemos nossa conexão para o Brasil!!! 😦 Arghhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Fica a dica para quem vai de Lan+Tam: pegue o voo mais cedo que tiver em Cuzco para que você não passe por esta situação terrível que enfrentamos.

Ficamos quase 2 horas para resolvermos nossa situação com a Tam e a LAN e nos informaram que nos colocariam no próximo voo…. isso aconteceu por volta do meio-dia e adivinha que horas seria o próximo voo????????????? 1 da manhã!!!!!! Arggggggghhh mais uma vez! Imagine, iríamos passar 12 horas no aeroporto e ainda teríamos transtorno na conexão São Paulo – Curitiba. Um inferno! Não conseguia fazer nada além de chorar, chorar e chorar de ódio! Minha mãe e o Loedi tentavam me acalmar, mas nada me consolava. Tudo tinha sido muito perfeito e a viagem não merecia terminar desse jeito.

Nos deram almoço e acesso à sala Vip da LAN, mas isso não faria as 12 horas passarem rápido. Sendo assim, resolvemos ir até o centro de Lima para conhecer a cidade. Fazer do limão uma limonada, era o que nos restava naquele momento.

Não foi previsto, mas era o que tinha. Conto o que conseguimos ver em Lima no próximo post!

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em América do Sul, Cuzco, Peru

4 Respostas para “Peru – parte 4: Cuzco

  1. Camila

    Olá Querida!

    Vc teria o contato do Santos?

  2. Elizabeth M. Frederico

    Olá, Thaís!
    Estive em Cuzco em janeiro deste ano. Você tem razão. A cidade é linda, o custo de vida bem acessível, o frio é maravilhoso e os peruanos são simpáticos e receptivos! Amei o Peru! Ah! As trutas são deliciosas!…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s