Suíça – Lucerna

Com a alteração do meu voo de volta de Praga, a primeira coisa que fui ver é se daria tempo de dar uma passadinha em Zurique antes da conexão, mas infelizmente o tempo será curto. Lembrei também que ainda não tinha escrito aqui no blog meus relatos sobre a nossa visita à Suíça, que aconteceu em nossa primeira viagem à Europa em 2008.

A Suíça sempre foi um sonho de consumo para mim, primeiro pois meu avô materno era suíço, e meu sobrenome Zundt também tem essa origem. Outros motivos eram os tão falados Alpes e o delicioso chocolate. Além, é claro, da referência que os suíços são pela educação, disciplina e outros bons hábitos. Por esses motivos, fiz questão de incluir este país logo na primeira viagem ao continente.

Lembro que quando estávamos planejando, não sabíamos ao certo quais cidades escolher, pois a cada uma que líamos ficávamos mais em dúvida ainda. Decidir entre Berna, Genebra, Basiléia, Interlaken e Zurique foi difícil. Mas nossa decisão acabou sendo racional. Optamos por Zurique pois de lá teríamos um trem noturno direto à Roma, que seria nosso próximo destino.

Estávamos num churrasco de amigos do Loedi, quando conversando com um deles, descobrimos que o Beto tinha uma irmã que morava numa cidadezinha suíça próxima à Zurique e com a maior boa vontade ele ofereceu a casa da irmã para dormirmos. Num primeiro momento nós ficamos meio constrangidos, mas ele insistiu tanto que decidimos topar. Cara de pau que somos, começamos a manter contato para deixarmos tudo certo para nossa hospedagem em Stein am Rhein, a cidade da Graça (irmã do Beto).

Outro lugar que queríamos conhecer era a cidade de Lucerna, que também fica próxima à Zurique e como estávamos com o passe ilimitado de trem, poderíamos visitar sem ter que gastar mais por isso. Dessa forma, montamos nosso roteiro na Suíça da seguinte forma:

– chegando em Zurique vindo de Stuttgart (Alemanha) pegar o trem rumo à Lucerna e lá passar  meio-dia.

– sair de Lucerna no final da tarde, pegar o trem rumo à Stein am Rhein e lá passar a noite e a manhã do dia seguinte.

– pegar o trem rumo à Zurique e lá passar o resto do dia.

– pegar o trem noturno rumo à Roma.

A paisagem do trem de Stuttgart à Zurique era linda demais. Ver as montanhas, os rios, as casinhas típicas fez a viagem passar super rápido.

Mal pude acreditar quando avistei pela primeira vez a bandeira da Suíça hasteada em uma casa.

Descemos em Zurique e fomos procurar onde pegaríamos o trem rumo à Lucerna e logo nos primeiros contatos com os suíços pudemos constatar a educação deles. Não demorou muito e já estávamos chegando na estação central de Lucerna, que fica bem no centro da cidade e de lá é possível ir andando para suas principais atrações.

Logo que você sai da estação, se depara com o lago dos Quatro Cantões, que impressiona pela transparência e limpeza da água. O tempo estava chuvoso e muito frio, mas mesmo assim ao começar andar por Lucerna parecia que eu estava vivendo um conto de fadas.

Bem próximo da estação de trem, fica uma das atrações mais famosas da cidade: a Ponte de Madeira, construída em 1333 que ainda mantém seu charme. Como eu digo, é um dos lugares que não dá vontade de parar de tirar foto.

Passamos pela ponte e saímos do outro lado do lago, por onde seguimos caminhando e observando a beleza do lugar. Infelizmente as nuvens estavam encobrindo, mas bem pouquinho podíamos ver as montanhas que circundam Lucerna.

Mesmo com o tempo nublado, a água do lago impressiona.. Imagine como deve ser num dia ensolarado.

O gostoso de Lucerna é andar por suas ruelas sem rumo. Se perder e se achar em construções lindas, lojinhas charmosas, paisagens únicas. Não se assuste com os preços, que são em franco suíço. Tudo é caro por lá, mas isso pouco importa perto da beleza do lugar.

A chuva vinha e parava, mas como estávamos como nossas super capas de chuva, isso foi o de menos. Seguimos caminhando para vermos a muralha da cidade medieval de Lucerna. Foi muito engraçado pois não sabíamos ao certo o que seria o lugar e entramos até numa escola por engano, hahaha. Mas logo nos achamos e a cada pedaço parávamos para contemplar a paisagem. Eu não me cansava de dizer: estou na Suíçaaaaaaaa.

O caminho até a muralha é uma subida, mas vale muito a pena. Lá de cima é possível ver toda a cidade e como a chuva tinha dado uma trégua, pudemos ver mais um pedacinho das montanhas.

Voltamos para o centro sem pressa, só observando o jeitinho suíço das ruas e das pessoas.

No centro de volta. paramos para tirarmos foto na praça do relógio de flores, e fomos tirar mais umas fotinhos à beira do lago.

Já era quase hora de partirmos da primeira cidade suíça que conhecemos. Fomos comer um lanche antes de partirmos para Stein am Rhein e ficamos pensando que ainda bem que tínhamos incluído Lucerna em nosso roteiro, pois a cidade é realmente de conto de fadas.

Se a viagem já estava sendo maravilhosa, passar pela Suíça só estava a deixando mais charmosa ainda. E o melhor, ainda tínhamos mais um dia por lá.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Lucerna, Suíça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s