Aracaju: parte 4 – Orla de Atalaia

Era nosso terceiro dia em Aracaju e ainda não tínhamos ido até à famosa orla de Atalaia. Na volta da praia do Saco e em busca de um sorvete para nos refrescarmos naquele calor delicioso, resolvemos voltar por lá e conhecer a principal atração da capital sergipana.

Ao nos aproximarmos, já começamos a ter certeza daquilo que havíamos lido em vários sites e blogs: Atalaia tem a orla mais bonita do Brasil! Com certeza faz jus à este título.

Para você concordar e entender o assunto, é importante que avalie orla como a infraestrutura existente na linha que separa a areia da praia da cidade. Não estou aqui falando do mar de Aracaju, que fica muito muito muito longe da calçada e que dá preguiça só de pensar em andar até lá.  Falo de tudo que foi caprichosamente feito no calçadão para deixar a beirinha da praia linda e aconchegante.

A avenida principal da Atalaia é famosa também por abrigar a Passarela do Caranguejo, onde existem vários restaurantes especializados neste prato.

Mas o que chama mesmo a atenção é a infraestrutura como as passarelas que ligam a calçada à areia, os belos coqueiros, as lixeiras estilizadas…..

Além disso a orla de Atalaia tem em vários trechos estações com aparelhos de ginástica, barracas de lanches e água de coco padronizadas, ciclovia, lagos com pedalinhos , placas de sinalização e o que mais me chamou a atenção: lindos parquinhos infantis completamente coloridos!

Passeando pela orla, mal conseguia me lembrar da pobreza e sujeira do lugar que estávamos hospedados. Parecia uma outra cidade! Já disse nos outros posts, mas não custa repetir: indo a Aracaju você realmente precisa se hospedar em Atalaia para que você fique com esta linda impressão da cidade.

Uma caminhada pelo calçadão te permite ver todos estes detalhes e sentir uma sensação boa de estar passando por um lugar feito para ser bem aproveitado. Nesse trajeto você também encontrará o cartão-postal mais famoso de Atalaia: os Arcos (que mereciam estar mais limpos e melhor conservados, diga-se de passagem).

Por ali também fica o Oceanário de Aracaju, que não visitamos.

Andamos quase todo o calçadão e realmente ficamos bem impressionados. Até brincamos que poderíamos fazer alguns mixes com as praias do Nordeste, como por exemplo juntar a Orla de Atalaia de Aracaju, com o lindo e incomparável mar de Maceió e mais o Morro do Careca de Natal como cenário. Já pensou? rs

É claro que cada capital tem sua peculiaridade e merece uma visita para que após conhecer várias você possa pensar o que cada uma tem de melhor. Hoje conheço todas as capitais com praia do nordeste e acho o máximo fazer esta análise. Prometo em breve fazer um post sobre isso….

Depois de conhecermos Atalaia, seguimos para o hotel pois queríamos jantar na orla neste dia. Tomamos banho e voltamos, mas ficamos assustados com o trânsito intenso por e acabamos estacionando onde tinha vaga. Só comemos e vazamos.

Em nosso último dia em Aracaju, fomos jogar frescobol (adorooo!) em Atalaia e lá passamos a manhã.

Por ser feriado, a praia estava bem cheia e o que chamava a atenção era a quantidade de lixo espalhada por lá. Triste de ser ver do que o ser humano é capaz…. Aff!

Quando estávamos voltando, tiramos uma foto para tentar ilustrar a distância do mar em relação à calçada. Que preguiça de fazer essa longa caminhada na areia quente e com sol forte, hehe.

Após a longa caminhada, paramos numa barraquinha e tomamos um refrescante e delicioso suco de cajá, que é minha bebida favorita nas viagens ao nordeste.

De lá, já fomos para o hotel ajeitar as coisas e nos prepararmos para ir embora…. É o maior clichê que conheço, mas ao mesmo tempo o que mais faz sentido pra mim: o que é bom dura pouco! Sempre que minhas viagens acabam eu penso nisso e para fugir da depressão pós-feriado, o que me consola é pensar na próxima 🙂

Voltamos de Aracaju muito felizes com tudo que vimos e vivemos, e até nos esquecemos de todos os perrengues da viagem. Sabe aquela história de que as boas memórias, quando intensas, apagam as ruins? Foi exatamente isso que aconteceu. A nossa oitava capital nordestina da listinha fechou com chave de ouro este segmento.

Vou terminar o post dizendo mais uma vez o quanto amo o nordeste! Muitoooooooo! A simpatia do povo, o clima perfeito, o sol, o abacaxi docinho e praias de águas quentinhas só contribuem para que eu queria voltar mais e mais para esta região. Para ser perfeito, só faltava ter mais opções de voos partindo de Curitiba, pois às vezes levo 8 horas para chegar…

Ainda bem que esse ano voltarei mais duas vezes para o lindo nordeste brasileiro: Maceió no final de abril e Morro de São Paulo em Corpus Christi, obaaaaaaaaaaa!

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Aracaju, Brasil, Nordeste do Brasil, Sergipe

2 Respostas para “Aracaju: parte 4 – Orla de Atalaia

  1. Claudia Alves

    Boa noite, gostei muito de seu post, parabéns vc é uma ótima redatora..hehehe
    estarei indo pra Sergipe em setembro2012, valeu pelas dicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s