Assunção: parte 1

Mal estava acreditando que não precisaria passar em São Paulo para viajar. Ufa! Pelo menos um voo direto nessa vida de viajante 🙂 As surpresas já começaram no aeroporto de Curitiba, quando conhecemos a área internacional que até (mini) Duty Free tem, hahaha. O voo partiu no horário e dali 1 hora e 18 minutos pousaríamos em Assunção.

Ao olharmos pela janela do avião no pouso, já podíamos constatar que a capital paraguaia realmente tem ares de interior. O aeroporto paraguaio é simples e sem grande infraestrutura. Estávamos sem nenhum real ou dólar no bolso e contávamos com a existência de um caixa eletrônico por lá. Vacilamos, esquecemos de levar um pouquinho de dinheiro e contamos com a sorte! Nunca faça isso na sua vida, é fria na certa, hahaha!

Como só queríamos um caixa automático, encontramos. O que não tínhamos pensado era que talvez não conseguíssemos sacar e foi bem isso que aconteceu…. Para todos os 21 países que viajamos tivemos a sorte do cartão funcionar normalmente em caixas de qualquer banco, mas não é que no Paraguai ele resolveu não funcionar??? Argh……

Nos vimos perdidinhos ali, sem um real, nem dólar, nem euro, nem peso nos bolsos e sem saber o que fazer. Nossa ideia era pegarmos um ônibus para seguir ao centro, mas sem a moeda local, guarani, isso era impossível. Não havia outra alternativa a não ser pegarmos um táxi, pagarmos bem mais caro, mas pelo menos conseguiríamos pagar no cartão de crédito (se funcionasse, é claro, rs). Nos dirigimos  à companhia de táxi e tentamos pagar com cartão, mas a máquina de lá não estava funcionando. Para nossa sorte, e alívio, o moço nos disse que poderíamos passar o cartão no hotel, ufa!

Entramos no táxi, mas eu ainda estava tensa pensando em tudo que poderia dar errado, como nosso cartão não passar nem no hotel, por exemplo. Fui observando a paisagem e vendo que Assunção é muito diferente do Paraguai que conhecíamos – Ciudad del Este, na fronteira. E pensando também que o que gera frustração em viagens são as expectativas. Definitivamente não dá pra você ir pro Paraguai e esperar encontrar o Chile, e nem uma outra comparação. Nós tínhamos em mente que estávamos indo para lá, e estávamos esperando ver a capital paraguaia e ponto final. E com isso em mente, começamos a ver uma cidade bem ajeitadinha!

Chegamos no hotel e quando o taxista foi pedir para a moça cobrar o táxi, ela disse que não podia. Ficamos com aquela cara de “e agora?” quando naturalmente o senhor nos disse para pagarmos na volta. Surpresos, aceitamos o cartão dele e já tivemos uma excelente impressão dos paraguaios. Como nosso quarto ainda não estava liberado, perguntamos para a moça se havia algum banco ali perto para tentarmos sacar novamente e aí sim respirarmos aliviados. Para nossa sorte, havia uma agência há 2 quadras dali e finalmente conseguimos sacar 150 mil guaranis . Ufaaaaaaaaaa!

Como sabia que não havia muita coisa para fazer em Assunção, fomos sem plano algum. Para traçarmos nossa rota, chegamos no quarto. nos conectamos e copiamos o roteiro muito bem descrito no blog Sopa Paraguaia.

Antes de começarmos a bater perna, passamos na lanchonete Todo Rico e comemos deliciosas tortas que foram nosso almoço.

Pegamos o mapa da cidade e lá fomos nós desbravar a capital paraguaia….

Confira como foi no próximo post, sobre Assunción, capital del Paraguay, onde eu vi as paraguaias, sorridentes a bailar, hahahahahaha. 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em América do Sul, Paraguai

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s