Morro de São Paulo: a aventura de se chegar até lá

Com tanta correria no trabalho, nem vi chegar a data da tão esperada viagem à Morro de São Paulo. Quando vi, já havia chegado o dia… oba!

É claro que o voo atrasou em Guarulhos e o cansaço bateu na espera, mas por outro lado foi bom pois dormi diretaço de São Paulo à Salvador.

No aeroporto de Salvador, à noite, você não tem outra opção para chegar até à orla que não seja o caríssimo táxi. Prepare-se para gastar mais de 80 reais (que absurdo uma cidade do tamanho de Salvador não oferecer sequer um ônibus executivo!!)

Chegamos no B Hotel e nos sentimos em casa com o excelente atendimento do recepcionista. Gostamos muito do hotel, que apesar de simples, é todo reformado, bem cuidado e com preços justos.

Colocamos o despertador para tocar às 5 e 45, visto que a empresa que faria o tour passaria nos pegar às 6 e 30. Ou seja, teríamos apenas 4 horas de sono pela frente…

Tomamos café da manhã no hotel e a empresa passou pontualmente para nos apanhar no horário combinado. Passamos por mais alguns hotéis para pegar os demais passageiros e lá fomos nós para o Terminal Marítimo de Salvador para darmos ínicio à nossa jornada rumo à Morro de São Paulo.

O primeiro trajeto foi a travessia de barco de Salvador até a ilha de Itaparica, com duração de 35 minutos. Descrição da barca? Festa estranha com gente esquisita.. hahaha

Mas foi rápido e senti apenas um enjoo bem de leve (nessa parte já tive certeza de ter feito a melhor escolha de transfer, rsrs)

Chegando no terminal, seguimos numa van até o atracadouro de Valença numa viagem de 1 hora e 20 minutos. Nesse momento, a primeira surpresa com um guia argentino. Achei bem estranho ouvir o perfeito português dele com leve sotaque espanhol, em pleno nordeste brasileiro.

Cansada como estava, dormi durante quase todo o trajeto. Ao chegarmos em Valença, uma leve chuva caía e o ventinho fresco soprava no atracadouro. Ainda bem que estava com um super casaco em mãos que me protegeu enquanto aguardávamos a lancha rápida. Para usar o atracadouro passageiros devem pagar uma tarifa de R$ 0,62.

O último trecho do transfer é feito com uma lancha rápida que leva 12 minutos para chegar à Morro. Durante a travessia o tempo piorou e eu nem vi nada, pois me escondi debaixo do casaco para me proteger.

Nessa última parte, nada de enjoo. Portanto, cheguei à Morro de São Paulo felicíssima por não ter passado mal e nem sofrido com a viagem. Apesar do tempo ruim, agora era só curtir o delicioso feriado em terras baianas.

Logo no desembarque, você pessoas chegando com malas enormes. Eu só pensei: aiaiai, como eles vão carregar? O ideal é levar apenas mochilas, primeiro porque você vai precisar somente de roupas leves e depois porque a ilha é um sobe e desce danado… Quem optar por levar malas, contará com o serviço dos carregadores, que estão aos montes logo no terminal de entrada.

Cobram 3 reais por mala, na média. Quem estiver com criança, conta com o serviço de táxi para subir a ladeira.

Pagamos a taxa de turismo de R$12, 00 por pessoa e seguimos em busca de nossa pousada.

Nós fomos prevenidos e não precisamos do serviço. Subimos a ladeira inicial com as mochilas nas costas.

Assim que você chega, já encara a primeira subidona que te levará à Praça de Morro.

E logo ali você percebe que chega à um lugar totalmente diferente de tudo que você já viu. Não sei explicar direito, mas já nos primeiros passos disse pro Loedi: Morro de São Paulo é muito mais que eu imaginava (e olha que nem o mar eu tinha visto ainda…)

Quem vive no sul, tem trauma de pegar chuva na praia pois por aqui quando a danada começa é difícil de parar. Eu estava com esse pensamento e bem chateada de estar pegando tempo feio em pleno feriadinho no nordeste. Mas, esperançosa….

Ao descermos para a segunda praia, veio o primeiro momento “Uau!” que é quando você vê do alto a paisagem perfeita daquele lugar. Não tive como dizer: que lugar é esse! Mesmo com céu nublado, o lugar era lindo. Fiquei imaginando como seria com o céu azul….

Seguimos caminhando seguindo o fluxo e paramos para perguntar como chegávamos à nossa pousada. Um tiozinho já nos deu as coordenadas e assim achamos facilmente a Pousada Borboleta.

Fizemos o checkin, deixamos as coisas no quarto e lá fomos nós começar a curtição do feriado. Confira como foi nossa aventura nos próximos posts 😉

Anúncios

10 Comentários

Arquivado em Brasil, Morro de São Paulo, Nordeste do Brasil

10 Respostas para “Morro de São Paulo: a aventura de se chegar até lá

  1. Danielle

    Muito legal… Lugar lindo! Pena que estava nublado… Conte-nos ‘more’, huahaua…

    Beijinhosss!!

  2. Danielle

    Thaís, to adorando tudo… E como sempre, lá se vão algumas dúvidas (hihih)… Irei a Salvador no feriadão de novembro. Vc acha que 5 dias é muita coisa pra conhecer os principais pontos turísticos de Salvador?Alguns dizem que é demais, outros dizem que não… Como confio em vc, prefiro a sua sugestão. Quem sabe eu reservo uns 2 dias para SA e fique os outros 3 restantes em Morro. Não estava nos planos, mas vendo que é super acessível chegar lá, as coisas já mudam de figura. Morro são planos, mas Salvador já está decidido, agora só falta resolver os dias que ficaremos por lá. Beijão e obrigada pela ajuda e por nos aturar.. HAHAHAHAHA

    • Oie, Dani!! Viciou mesmo em viajar, hahaha. Que delícia! Vou dar minha opinião sobre Salvador mesmo nunca tendo ficado muitos dias por lá. Eu acho a cidade super turística, mas suas principais atrações são bem próximas e apenas de parar e tirar foto. Se eu fosse organizar uma viagem para Salvador, reservaria no máaaaximo 2 dias. Para você ter ideia, numa outra vez que estive lá, fui no Pelourinho, Centro Histórico, Elevador Lacerda e Mercado Modelo em menos de 4 horas… E sem correria! Agora entre Morro e Salvador, sou mil vezes Morro. Minha dica seria: apenas conheça Salvador e deixe para curtir Morro de São Paulo. Vc irá amar, tenho CER-TE-ZA! Bjsss

  3. Danielle

    Meninaaa, to viciada graças a vc… Vou te mandar a conta no final do ano, kkkkkkk… Pra que gastar com taantos sapatos se apenas tenho 2 pés né? rs. Brincadeiras à parte, é uma delícia mesmo e assim que termina uma, dá vontade de outra e por aí vai. Bom, me falaram isso de Salvador, estou indo + conhecer devido à genealogia de família. Bem, vou reorganizar os planos e começar a fazer cotações pra Morro, se tudo der certo te conto depois.
    Obrigada, obrigada, obrigada por TUDO! Beijão!

  4. Danielle

    Ah, esqueci de comentar. Não sei se vc conhece ou já foi, mas você que adora descansar em lugares calmos, Poços de Caldas – MG é tudo tb! Acredito que seja um pouco dificultoso ir de Ctba até lá, por não ter aero, mas vale a pena. Lugar lindo. Estarei indo e depois posto fotos. Se puder conheça!

  5. Gabi

    Dani, o transfer então pela empresa Zulu é seguro? Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s