Pequim parte final: entendendo na prática a expressão “Negócio da China”

Vou aproveitar esse post sobre o Clothing Market para contar o porquê dessa famosa expressão que coloquei no título do post. Eu estava em busca de comprar casacos e assim que vi uma banquinha cheia de modelos não hesitei em ir olhar. Pronto! Basta você mostrar interesse para ser abordado pelos vendedores que estão dispostos a qualquer coisa para te vender. Já tínhamos percebido o jeito chinês de negociar em algumas lojinhas de Pequim, mas ali no Clothing Market foi o melhor “laboratório”.

Uma coisa que chama a atenção é que, ao contrário do restante da cidade, por ali parece que todos os vendedores são fluentíssimos em inglês, rsrsr. Como eles conseguiriam argumentar tanto se não dominassem a língua que a maioria dos turistas fala? São é bem espertinhos… Mas vamos aos fatores práticos de como se fazer um negócio da China, ou pelo menos achar que fez, hahahaha.

Cheguei para olhar os casacos e a sorridente mocinha logo veio me atender. Mostrei um modelo que queria, disse a cor, o tamanho e perguntei o preço. Muito esperta, antes de dizer qualquer valor, me fez provar o item. A manga do casaco ficou curta e ela rapidamente fez questão de fazer 1001 elogios ao meu corpo, tentando amenizar a minha frustração de não ter um tamanho maior. Em instantes, me mostrou um outro modelo e pediu para eu provar dizendo que aquele cairia perfeitamente em mim. E estava certa! O casaco parecia sob medida para mim e com certeza ela percebeu que eu realmente tinha gostado. Aí começa a -chata- negociação….

Antes de dizer o preço, ela fez questão de contar as 256363 qualidades do produto com adjetivos lindíssimos da língua inglesa, rs. Em seguida, lançou a bomba: pediu 700 yuans, ou cerca de 233 reais. Da mesma forma que percebeu minha alegria por ter servido, agora ela notou minha cara de espanto! Imagina que eu pagaria 233 reais num casaco. Nem no Brasil pago esse preço. Mas é óbvio que eu sabia que isso era a parte do show. Ou seja, eles jogam o preço lá cima. Se algum desavisado achar barato e pagar, eles ganham muiiiito. Porém, eu não era uma dessas.

Com minha reação negativa, ela logo me colocou uma calculadora na mão e pediu que eu colocasse o preço. Esse é o momento crucial do negócio da China! Quanto mais baixo o valor que colocar, melhor será o preço final. Mas é fácil fazer isso? Eu não acho e não gosto desse tipo de negociação. Me sinto meio envergonhada de jogar o preço lá embaixo mesmo sabendo que este é o jeitão deles venderem. A estratégia que eu usava era pensar o máximo que eu pagaria pelo produto em reais, logo converter para yuans e colocar na calculadora um preço um pouco abaixo. E assim foi, diante da proposta inicial de 700 yuans, coloquei 100 yuans na maquininha dela. Aí começa a choradeira…..

Ela começou a dizer que seria demitida caso fizesse esse preço, que isso não pagava nem o tecido e blábláblá. Além de vendedora era uma excelente atriz! Pois bem, eu peguei e disse: então tá, não vou comprar e fingi sair andando….. Pra que eu fui fazer isso? Ela logo correu atrás de mim e começou a falar, falar, falar… eu não dei muita bola e logo ela jogou a calculadora na minha frente mostrando 200 yuans pelo casaco. Opa! Pensei eu, agora começou a melhorar. Já pagaria 66 reais pelo casaco, mas ainda estava me sentindo lesada e achando que poderia ser melhor esse negócio.

Disse mais um não e ela logo colocou a calculadora de volta em minhas mãos e me pediu uma segunda oferta. Eu já estava meio sacuda com a situação, mas por outro lado estava achando o casaco lindo demais pra só custar 66 reais, rs. Chegava a minha vez de tentar ganhar mais um descontinho. Pus 150 yuans na calculadora.

Ela olhou, olhou e rapidamente colocou 170 yuans como preço final. Putz! Pensei novamente! Quando na vida vou achar outro casaco que me sirva certinho e que custe 56 reais? Finalmente aceitei a proposta e o levei, mas ao notar o sorrisinho no rosto da moça percebi que se eu tivesse mais paciência e cara de pau, teria saído beeemm mais barato.

DSC04671

Ufa! Acho que fiquei ali quase meia hora tentando comprar um casaco e entendendo o porquê da expressão Negócio da China. Entretanto, ao invés de sair da negociação pensando que fui “a” esperta de ter comprado por 170 um item que custava 700, fiquei com a sensação de que fui feita de otária e que deveria ter pago bem menos no casaco. Sei lá, não me sinto bem nesses lugares que ficam nessa barganha desenfreada e por isso desisti de comprar outras coisas por lá. Estava totalmente sem paciência pra isso e como disse o Loedi pra mim: estando na China, é assim que as coisas irão acontecer.

Decidimos então apenas andar pelos vários andares do shopping que tem de tudo: carteiras, tênis, eletrônicos, bolsas, ternos, tecidos, brinquedos, etc. E claro, cheio de vendedores super dispostos a fazer vários negócios da China!

DSC01126 DSC01127 DSC01128 DSC01130

Aguardando a Carol e o Ale, ficamos olhando as abordagens dos vendedores e chegamos a ver alguns correndo, literalmente, atrás dos clientes até a rua para venderem. Acho que a meta deles é não perder nenhum negócio mes-mo!

Enfim, o importante é você saber que é assim que as coisas funcionam por lá e se preparar pra isso. Eu não gosto desse esquema, mas vejo pessoas que encaram isso como arte e saem felizes da vida após cada compra.

De lá, seguimos para o hotel para arrumarmos nossas malas para partirmos no dia seguinte rumo à Xangai. Pequim já deixava saudades, mas ao mesmo tempo estavámos curiosíssimos para conhecer as demais cidades chinesas.

Uma certeza nós já tínhamos: não poderíamos ter escolhido destino melhor para iniciar nosso roteiro de férias 🙂

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Ásia, China, Pequim

4 Respostas para “Pequim parte final: entendendo na prática a expressão “Negócio da China”

  1. Também não tenho paciência p/ isso não, mas no fim fez um bom negócio sim, se compararmos o valor com o do Brasil.
    Só faltou foto do casaco, fiquei curiosa, hehe

  2. Maria Isabel

    Olá Thais! Estou amando viajar com vcs para China. A cada relato que leio fico mais ansiosa ainda para ver os próximos que virão. Estou ansiosa também para ver seu relato sobre Porto Seguro, estou pensando em conhecer nas minhas próximas férias que será em janeiro. Faz pouco tempo que descobri seu blog mas confesso que já estou amando principalmente pela forma como vc relata suas viagens e também é claro pelas belíssimas fotos. Um grande abraço! Parabéns pelo blog!!!

    • Maria Isabel, muito obrigada pelo comentário. Estou bem devagar com os posts, mas acho que antes de janeiro consigo postar sobre Porto Seguro também. A viagem foi rápida e não estava muito bem de saúde, acabei não aproveitando tanto. Mesmo assim, gostei de lá e pelo menos um pouquinho vou poder contar. Mais uma vez obrigada pelas carinhosas palavras, um abraço e apareça sempre por aqui 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s