Hong Kong e o Victoria Peak

Chegamos em Hong Kong pela estação central, que é enorme e conecta todos aqueles pedaços de terra que formam a região. Diferentemente de Pequim e Xangai, por ali o pedestre tem vez e é respeitado. Também impressionam as super passarelas que facilitam muito a vida de quem está sem carro. E toda aquela modernidade no meio dos super prédios é algo único de se ver.

DSC01809

Estávamos morrendo de fome e esperançosos de que numa cidade tão internacional como Hong Kong fossemos encontrar várias opções de comida que não fosse Mc Donald’s e similares que já estávamos tão enjoados de comer. Ainda bem que nossos pensamentos foram certeiros e logo que atravessamos a rua achamos uma rede de fast food que servia macarrão com padrões ocidentais. Hummmm! Após uma semana de viagem, mal podia acreditar que estava comendo um espaguete delicioso no Jolibee.

DSC01810

Alimentados, seguimos caminhando e observando os detalhes de HK. Um de seus símbolos mais clássicos, logo apareceu: os bondinhos de 2 andares, herança da colonização inglesa. Cada um com um design diferente, chamam muito a atenção.

DSC01812 DSC01814

Seguindo as placas e o mapa, estávamos em busca de outra atração famosa de HK: a maior escada rolante coberta do mundo, que liga a baía até o alto da montanha. Nos embananamos um pouco, mas logo a achamos e começamos a subir e observar tudo que havia a sua volta.

DSC01816

Não tem nada demais na atração além de você subir, subir e a escada nunca acabar. Quando percebemos isso já estávamos lá no alto da montanha e como nosso destino final seria o Victoria Peak, achamos que estávamos próximos. Com cara de perdidos, um simpático casal de velhinhos parou para nos oferecer ajuda e nos explicou que era possível ir andando até lá. Nós fomos seguindo o mapa, mas quando nos demos conta do tamanho da subida que teríamos pela frente se fizéssemos o caminho a pé, resolvemos pegar um táxi e seguir até o bondinho que leva até lá. O taxista parou, viu nossa cara de exaustos por estarmos começando a subir e quando dissemos: para o bondinho, por favor – ele deu uma risadinha sarcástica que interpretamos como: haha, pensaram que era fácil chegar até lá à pé, hehehe. Chegamos no bondinho e não havia filas. Compramos nossos ingressos e logo embarcamos.

DSC01826

O trajeto lembra muito o bondinho do Cristo, no Rio de Janeiro. Inclusive nas partes de mata aberta onde você começa a perceber a vista e todos correm para tirar foto. Quando você compra o ingresso escolhe entre ir só no mirante ou no Sky Terrace, que é aquela construção em formato de U que fica lá no alto.

DSC01886

Nós ficamos só com a primeira opção. Ao desembarcar do bondinho, passamos pelas galerias cheias de lojinhas antes de ficarmos cara a cara com a vista.

DSC01831 DSC01834

Nem paramos para olhar nada, pois nosso foco era a vista. Quando saímos ao ar livre, lá estava ela…. toda a cidade de Hong Kong e sua baía aos pés da montanha.

DSC01836 DSC01837 DSC01843 DSC01845

Estar ali em cima te faz entender bem a distribuição geográfica da cidade e fica mais fácil entender o mapa de HK. O lado negativo de só ir ao mirante é a quantidade de gente tentando tirar foto no mesmo ângulo. Todos querem a foto perfeita e pra isso param com tripé e tiram uma, duas, mil fotos ocupando os poucos lugares que te dão vista totalmente livre. Para conseguimos uma de nós dois sem nenhum papagaio de pirata atrás foi difícil!

DSC01884

E já que foto estava difícil, ficamos contemplando a linda vista e dizendo mais uma vez que facilmente moraríamos numa cidade tão agradável como HK. Lá no alto há também há um shopping onde existe um outro mirante e fomos lá conferir.

DSC01885

Contemplamos um pouco mais a vista e fomos procurar por onde iríamos embora. Para descer, a fila estava grande mas não demorou muito para embarcarmos.

DSC01895

Pegamos o ônibus de volta para o píer e lá ficamos olhando de mais perto os arranha-céus de HK.

DSC01900

Para voltarmos para Kowloon, optamos mais uma vez pelo ferry e fomos agraciados com as lindas imagens do pôr-do-sol.

DSC01904 DSC01906

Ao irmos para o hotel, muitas luzes já estavam acesas e foi bem bacana ver as superlojas de grife, os supershoppings e o climão de consumismo rolando solto por HK. E claro, gente, muita gente nas ruas!

DSC01918 DSC01921 DSC01922

Demos uma rápida passada no hotel e aguardamos dar o horário para irmos de novo para a Avenida das Estrelas, mas dessa vez para ver o famoso show de luzes na baía de HK.  Já sabe o assunto do próximo post, né?

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Ásia, China, Hong Kong

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s