Nossa hospedagem no Marina Bay Sands

Estava na dúvida sobre o que escrever primeiro: sobre a incrível cidade de Cingapura ou sobre o hotel ícone da cidade. Decidi começar pelo hotel pelo simples fato de que fomos até lá principalmente por causa dele e também porque no post anterior comecei a falar do Marina Bay. Para que não leu o post de planejamento, lembro que só optei por me hospedar neste hotel porque o acesso à sua principal atração – a piscina mais alta do mundo – só é permitido para hóspedes. Não pagaria a fortuna que é a diária caso fosse apenas para dormir. E por falar em preços, para quem deseja ir a diária mais barata sai na faixa de 360 dólares (sem contar os impostos, que no total acabam dando uma diferença de 18%) e detalhe: sem café da manhã incluso. Como disse minha amiga Carol Guelber, do Vícios de Viagem, pagamos pela nadada mais cara do mundo, hahaha. O quarto para o qual tivemos upgrade, chamado de Premier, tem diárias a partir de 383 dólares e de diferencial é maior e conta com banheira.

Ao abrirmos a porta do quarto, pensamos: caraca! Pensar que ontem dormimos num muquifinho em Kuala Lumpur, rsrsrs. Tínhamos duas pias no banheiro, uma cama enorme e confortável, cortinas com controle remoto, um super kit amenidades, sacada com vista para o Gardens by the Bay.

DSC03926 DSC03927 DSC03929 DSC03931DSC03932

Se o exterior do hotel impressiona pelo formato e arquitetura, o interior também não fica muito para trás. O lobby do hotel é lindo e conta com uma decoração muito bacana.

DSC04285 DSC04286DSC04175

Precisávamos sacar dólares de Cingapura e fomos dar uma volta no shopping do complexo em busca de uma casa de câmbio. Esse foi o único momento que dedicamos a conhecer o complexo, que conta com cassinos, pista de patinação, lago artificial, lojas de grife, caríssimos restaurantes e muito mais. Sem dúvida alguma, é possível passar um dia inteiro por lá.

DSC03715 DSC03717

São andares e mais andares lotados de atrações e nesse curto período de tempo que passamos por lá nos perdemos duas vezes. Sorte que a sinalização ajuda.

DSC04280 DSC04281 DSC04282 DSC04283DSC04173 DSC04174

Havia lido que a sensação de se hospedar por lá seria como sentir-se em Las Vegas e concordo plenamente. Parece que você está na cidade americana, só que do outro lado do mundo e sem aquele climão de festa e curtição.

Ficamos duas noites no Marina Bay Sands e após pagar a astronômica conta no checkout pensei se recomendaria a hospedagem por lá e cheguei à seguinte conclusão: só vale por causa da piscina! Se estiver indo para Cingapura, fique apenas uma noite para usufruir do cartão-postal da cidade. As outras noites, passe num hotel mais em conta, uma vez que se tiver o mesmo ritmo que a gente só irá para o hotel para dormir e tomar banho. A experiência foi bacana? Claro que foi, mas deixar ali metade do dinheiro que gastamos na viagem toda não foi uma sensação agradável para dois pão-duros assumidos. E outro ponto negativo é não ter o café da manhã incluso na diária.

Ok, Thaís, mas cadê as fotos e relatos da piscina? Ah, claro! Vou deixar esse assunto para o próximo post, hehe 🙂 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Ásia, Cingapura, Marina Bay Sands

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s