Orlando pela terceira vez: nosso planejamento

Vou fazer o primeiro post sobre nossa última viagem à Orlando contando um pouco sobre o planejamento, já que recebi alguns comentários e recadinhos pedindo algumas dicas. Ressalto que não sou expert em Orlando, como existem vários sites superespecializados na internet, mas vou compartilhar nossa experiência em nossa terceira visita à cidade americana e destino internacional mais visitado por brasileiros. 

Uma dúvida que sempre surge é: quanto vou gastar numa viagem dessa? E essa é sempre a pergunta mais difícil de responder, principalmente nesse destino, porque vai depender muito do estilo de viagem de cada um e falando especificamente de Orlando, dependerá muito de seu nível de consumismo. E não falo apenas de compras nas superlojas e outlets, mas também sobre as tentações consumistas das lojinhas dos parques, que atiçam a vontade de comprar até de pessoas que não são consumistas como a gente. Vou contar o nosso passo a passo de planejamento, que se aplica a qualquer destino, porém dessa vez como foco na cidade do Mickey. 

A cada tópico, irei citar o valor médio que gastamos por dia, e assim vocês podem ir fazendo as contas de acordo com a quantidade de dias que pretendem incluir na viagem. Mas quantos dias sâo necessários? Eu diria que no mínimo uma semana para compensar o cansaço do voo e o máximo dependerá muito de seu orçamento.  Em nossa primeira vez ficamos 5 dias (já estávamos nos EUA), na segunda foram 7 dias e nessa viagem ficamos 11 dias.

Vamos então aos 5 itens fundamentais para calcular o orçamento de uma viagem à Orlando?

1) Cotar as passagens aéreas

Um dos itens mais pesados do orçamento com certeza será a passagem do Brasil pra lá e isso pode te ajudar a definir quando ir caso tenha flexibilidade de datas. Existem poucas opções de voos diretos para Orlando e como a demanda é alta, os preços costumam ser salgados. Um destino próximo com mais opções é Miami, porém há o deslocamento de aproximadamente 4h e mais os custos envolvidos nisso. Quando fomos em 2014 fizemos essa opção e eu não faria de novo, a menos que fosse ficar uns dias em Miami. 

Um site que tenho usado bastante para pesquisar voos de todas as viagens é o Google Flights. Geralmente busco as melhores datas e preços por lá e depois compro direto no site da companhia aérea. Para essa viagem de abril/2017 o melhor preço que encontrei foi com a American Airlines e com escala em Miami. Os voos diretos estavam muito mais caros. Tivemos sorte de terem alterado a malha aérea e fomos realocados no voo direto da Tam na ida, e a volta foi com escala em Miami. 

  • Valor aproximado por pessoa saindo de Curitiba com taxas: $950,00

2) Hospedagem 

Eis outro universo super complexo para falar sobre preços. Orlando tem muita opção de hospedagem em quantidade e também variedade de opções de casas de temporada, apartamentos, hotéis nos parques, resorts e assim por diante. Você irá encontrar hotéis a partir de 35 dólares e valerá a pena ler muito para descobrir onde ficar. Outro ponto importante a se considerar para escolher onde ficar é saber se estará com carro alugado ou não, ou até mesmo fazer duas simulações para tomar essa decisão um pouco mais adiante. Comentei nos posts de nossa primeira ida a Orlando que se o foco da viagem é apenas parques, vejo que é super possível ficar sem carro desde que escolha um hotel que ofereça transfer. Com crianças, minha opinião é de que a locação de veículo é essencial pois nunca se sabe quais imprevistos podem acontecer. 

O site de reservas que mais utilizei até hoje foi o Booking e nunca tive problemas. Para escolher onde ficar, geralmente leio todos os comentários e tento ver os mais recorrentes para elencar os finalistas. Nessa viagem, havia feito a reserva de um hotel e de última hora resolvi trocar por um apartamento que encontramos via Airbnb, pensando principalmente na maior quantidade de espaco disponível para a Camila brincar. Nessa forma de hospedagem também há muita variedade e os preços são bem atrativos. Além disso, pagamos em reais e parcelado (que maravilha!)

Quando se opta por alugar carro, a localização deixa de ser o principal fator de escolha, pois tudo fica bem mais fácil com uma forma de se locomover. Como sempre opto por cozinhar para a Camila, uma outra busca que faço geralmente via Google Maps, ou comentários de sites de reserva, é saber se há supermercados nas proximidades. Vou relatar aqui o quanto nos dispusemos a pagar por hospedagem, mas ressalto que pode variar muitoooo.

  • Valor aproximado de hospedagem 3 pessoas (Airbnb): $76,00 (por dia)
 3) Locação de carro
Nessa parte eu raramente me envolvo, pois é uma das tarefas que fica sempre com o Loedi. Ele geralmente usa o site Rentalcars e busca as melhores opções. Dessa vez o melhor preço foi na Thrifty. Por causa do carrinho mais as malas, optamos por veículo Plus Size para caber toda a nossa tralha no porta-malas. Também optamos por levar nossa cadeirinha e assim economizar uns bons dólares no aluguel.
  • Valor aproximado da diária: $45,00
4) Alimentação
Outro item superhipercomplexo para cotar preços, rsrsr. Vejo que posso contribuir contando o quanto gastamos no nosso estilo de alimentação em viagens que baseia-se em muito fast food, sanduíches (maior estilo farofeiro) e comidas preparadas no apartamento. Tivemos gastos maiores como carne, frutas e legumes no mercado, porém poucas foram nossas extravagâncias gastronômicas. Nos parques, onde as comidas são mais caras, nossa estratégia era levar sandubas e belisquetes para aguentar o dia todo. Além disso, levávamos garrafinhas de água para evitar gastar 3 dólares a cada vez que desse sede no calorão de Orlando. Nossa única guloseima do dia era um pacotinho de pipoca para alegrar a Camila ($4,50).  As únicas vezes que comemos no parque foram:
– pizza de almoço no Seaworld $18 para nós dois
– jantar no Magic Kingdom (fast food) $48 para nós três
Vocês podem perceber que evitamos ao máximo comer fora, pois esse dólar nas alturas está triste de ver. Mesmo assim, essa foi a viagem aos EUA em que mais gastamos com alimentação, apesar de ainda considerar um valor baixo por dia comparado com algumas pessoas que conversamos.
  • Valor aproximado de alimentação para 2 adultos e 1 criança de 2 anos e 10 meses (por dia): $50,00
5) Escolha dos parques
Em Orlando você encontra muita opção de entretenimento, isso é fato. O mundo da diversão vai bem além dos parques, passando por restaurantes temáticos, lindos campos de minigolf, museu de cera e etc. Com isso, a chance de você concentrar nessas atrações a maior parte de seu orçamento é bem grande. Eu coloco em quinto lugar esse item pois até aqui você já tem uma boa noção de quanto irá gastar em uma viagem como essa. Dessa forma, tendo em vista o quanto você pode ou quer gastar, poderá analisar melhor em quantos parques quer ir.
Para esse item, vale muito a pena buscar pelos combos de ingressos, que proporcionam bons descontos. Os parques do Seaworld para mim são onde melhor se aplica essa regra. Se estiver em seu roteiro o Seaworld+Aquatica+Busch Gardens os ingressos sairão bem mais em conta que cada um deles separado. O cuidado aqui é não se empolgar com o desconto antes de saber se o parque realmente requer mais dias. Um exemplo é a Universal, que para mim um dia é suficiente para fazer os 2 parques (em baixa temporada) e aí acaba não compensando pagar o pacote de 2 dias que a princípio parece ser um bom negócio.
Numa primeira viagem para Orlando, eu listaria os parques que mais tenho vontade de conhecer e os encaixaria nos planos de viagem (foi assim que fizemos em nossa primeira vez). Já nas próximas, iria encaixando aqueles que mais achei legal ou que tem alguma atração nova. Dessa vez, seguimos esse raciocínio. Fizemos Legoland (ainda não conhecíamos), Sea World (nova montanha-russa Mako), Magic Kingdom (acho que esse sempre estará presente em nossos roteiros), Universal Studios (queria ir em uma montanha-russa que estava quebrada na outra vez) e Aquatica (para experimentar um parque aquático) . Ah, Thaís, mas vocês não foram nos demais parques da Disney? Não fomos por dois motivos: o primeiro porque os achei meio sem graça e o segundo é porque encareceria muito nossa viagem. Pense que a grosso modo você gastará $100 por pessoa, por parque e você nos entenderá. Além disso tem o estacionamento (média de $20), mais umas bebidas geladas para o dia e assim vai…. Vontade tenho de ir em todos os parques, porém na hora de colocar tudo na ponta do lápis escolhas são necessárias.
Há empresas que vendem ingressos e parcelam aqui no Brasil, porém nunca usei esse serviço. Compramos os ingressos online do Seaworld para obter o desconto, via aplicativo My Disney Experience para o Magic Kingdom (para podermos agendar os Fast Pass com um mês de antecedência)  e perdemos os descontos do Aquatica por decidirmos ir de última hora. No Legoland compramos na bilheteria pois só havia opção com desconto para o final de semana. Para quem quer fazer a Orlando Eye+Legoland há um combo que vale muito a pena.
  • Valor médio por parque, por pessoa: $90,00

Eu poderia escrever mais um tópico sobre compras, porém como o céu é o limite também para esse tema, preferi deixá-lo de fora. Espero ter dado pelo menos uma ideia de por onde começar a planejar uma viagem para a terra da magia e um norte sobre quanto poderá custar. Se tiverem mais alguma dúvida específica, comentem que terei o maior prazer de fazer parte do seu planejamento.

Em breve postarei as nossas aventuras em Orlando! Bora economizar e viajar 🙂

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em América do Norte, Estados Unidos, Orlando

5 Respostas para “Orlando pela terceira vez: nosso planejamento

  1. Gabriela

    Adorei as dicas!
    Ja fui a orlando há uns anos atras com amigos e era fast food dia e noite!
    Final do ano ja irei comemorar o aniver de um aninho da minha filha. O roteiro e orcamento mudou todo! Hahah obrigada por dividir conosco!!

  2. Gabriela

    Adorei as dicas!
    Ja fui a orlando há uns anos atras com amigos e era fast food dia e noite!
    Final do ano ja irei comemorar o aniver de um aninho da minha filha. O roteiro e orcamento mudou todo! Hahah obrigada por dividir conosco!!

  3. Priscila Santos

    Realmente o mais caro em Orlando hj são os ingressos, por isso sempre indico comprar aqui no Brasil pois os valores são os mesmo dos sites dos parques, não paga iof, fixa o valor do cambio e ainda pode parcelar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s