Rio Quente versão econômica: vale a pena?

Quem acompanhou os posts do ano passado sobre esse destino sabe o tanto que gostamos de lá, e assim é claro que planejamos outra ida em 2017 para desfrutarmos mais um pouquinho dessa deliciosa região do Brasil. Como já sabíamos da “logística” do local e estávamos mais seguros do que íamos encontrar, dessa vez resolvemos ir numa opção mais econômica, sem escolher um dos hotéis do Complexo Rio Quente Resorts que são caríssimos e na minha opinião não valem tanto assim, uma vez que nossa intenção era passar o dia inteiro no Hot Park. A única coisa que não abrimos mão foi de voarmos até Caldas Novas, que fica à meia hora de Rio Quente porém tem voos bem mais caros do que Goiânia. Eu odeio viajar de carro e por isso prefiro gastar um pouquinho mais no trecho aéreo do que encarar as 2 horas de transfer da capital goiana para lá. A Gol só tem voos para Caldas Novas às quinta-feiras e domingos, e por isso que escolhemos um feriadinho que encaixasse nesse período. Chegamos ao destino final no horário do almoço e já tínhamos o transfer estava nos aguardando na saída do aeroporto.

Nossa opção de hospedagem foi o hotel IMG Águas da Serra. Chegamos, fizemos o check-in e fomos para a rua principal encontrar um restaurante para almoçarmos. Para nossa surpresa, na quadra da frente achamos comida caseira bem gostosa por R$35 o quilo. Voltamos e fomos curtir a estrutura do hotel, uma vez que era essa a programação que tínhamos para nosso primeiro dia por lá. Começamos indo curtir o rio de águas mornas que passa atrás do hotel, onde pudemos relaxar e curtir a linda paisagem.

Depois de brincarmos bastante na água, fomos para a piscina de águas também quentinhas onde pudemos deixar a baixinha brincando à vontade e achando o máximo estar naquele lugar.

Outra vantagem de termos escolhido esse hotel, além do preço bem mais em conta, é essa área de lazer que faz toda a diferença quando se viaja com crianças. No IMG tem o rio, as piscinas, parquinho e um lindo “quintal” muito bem cuidado.

A opção de tarifa que escolhemos tinha café da manhã incluído (delicioso, por sinal) e assim íamos bem alimentados para o Hot Park, que só abre às nove e meia, levávamos alguns belisquetes para passarmos o dia, Camila almoçava no restaurante por quilo do parque e jantávamos em algum restaurante da esplanada do Rio Quente. Nessa opção mais econòmica, gastamos metade do que havíamos gasto da outra vez que nos hospedamos na opção mais barata dos hotéis do complexo.

A ideia desse post é apresentar um comparativo de preços enter as opções “independentes” de hospedagem versus a hospedagem nos hotéis do Complexo do Rio Quente para quem gastar menos no destino. Meu critério de comparação será com o IMG que usei e aprovei, mas tenha em mente que ainda há opções mais em conta na região. Para essa análise, verifiquei a opção mais barata dentre as opções de hospedagem do RQ Resorts que é o hotel Giardino (fora do parque, mas com transfer de 15 em 15 minutos para lá). Para o almoço, considerei a opção de comer por kg no restaurante em frente à Praia do Cerrado, mas se você tiver pique dá pra sair almoçar fora do parque e voltar (apesar de eu achar que se perde muito tempo nesse deslocamento, vi várias pessoas fazendo isso). Outra possibilidade é você caprichar no café da manhã e comer alguns petiscos no parque.

Independente de suas escolhas, a conta é bem clara! Você gastará muito menos ficando fora dos hotéis do complexo e terá apenas as seguintes desvantagens: caminhar até ao Hot Park (10 minutos na subida), não ter acesso ao Parque das Fontes (ou pagar pelo Resort Pass que custa mais caro e tem essa opção) e não ter almoço incluso na hospedagem. Veja o resultado financeiro e avalie…

Quero deixar claro que não estou desmerecendo os hotéis do Rio Quente Resorts, mas sim mostrando que é possível desfrutar do destino sem um investimento tão alto. Como nosso maior foco em Rio Quente é curtir o Hot Park e ficar no hotel apenas para dormir, não acho que valha a pena gastar 3 vezes mais para pouco desfrutar da hospedagem. Fica a dica para quem quer curtir essa região do Brasil gastando menos 🙂

 

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Brasil, Centro Oeste do Brasil, Rio Quente

2 Respostas para “Rio Quente versão econômica: vale a pena?

  1. Paulo e Richele

    Ano passado, curtimos este lindo local. Após ver seus conselhos e relatos de viagem decidimos ir ao Hot park com nosso bebê de 1 ano. Foi ótimo, aproveitamos o local no modo econômico, porém desembarcamos em Brasília e fomos de carro até Rio Quente de carro. Tem como você pegar um desconto no ingresso do Hot park, e o ingresso fica metade do preço, 50% desconto, trocando km de vantagens (posto ipiranga) por voucher, fizemos isto e economizamos. Abraços a família….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s