Havana para os turistas: a parte charmosa da cidade

Após passar algum tempo caminhando em meio ao caos de Havana Vieja, não via a hora de chegar numa parte mais civilizada da cidade e mal pude acreditar quando chegamos na área turística da capital cubana. Brincamos que chegava a hora de passarmos no portal que levava à uma realidade menos feia, porém ficamos chocados com esse contraste em nossa primeira visita àquela parte da cidade.

Por ali, uma grande quantidade de turistas, lojinhas, bares e por alguns instantes esqueci da realidade que havíamos visto antes. Mas ao observarmos a quantidade de mendigos e pessoas deficientes implorando por alguma ajuda, logo voltamos a pensar na realidade dos cubanos. Não posso deixar de mencionar que nessa região da cidade o passeio tornou-se bem mais agradável e foi muito gostoso caminhar ao som das animadas músicas que tocavam nas ruas, observar a arquitetura bem cuidada, as praças e todo o charme desse pedaço turístico bem conservado.  Até tivemos coragem de provar alguns snacks vendidos na rua.

O Paseo del Prado é esse calçadão mais movimentado da cidade e onde o agito acontece. Caminhar é a melhor opção para curtir a vibe do local. Nesse primeiro dia, andamos sem rumo nos perdendo entre as ruelas sempre procurando ficar perto das construções conservadas. É claro que de vez em quando nos deparávamos com os prédios caindo aos pedaços, que apesar de ser em menos quantidade também estão presentes por ali.

A nossa próxima parada foi na bonita Praça da Catedral, onde até encontramos uma barraquinha que vendia Coca-Cola Zero. Pagamos uma fortuna pela garrafinha e até hoje tenho dúvida se o que tinha lá era Coca mesmo, rsrsr. Bem próximo dali fica a famosa Bodeguita del Medio, onde Loedi, Adriana e Daniel foram provar o autêntico Mojito cubano. Eu só fiquei ali fora curtindo o agito do local enquanto a Camila observava as lojas ao redor.

Seguimos caminhando mais um tanto até a bonita Plaza San Francisco, com algumas paradas para fazermos um lanchinho. Eu encarei duas porções de churros e Adriana e Daniel encararam uma disputada pizza de 1 CUC. Era só massa e queijo, mas eles até repetiram. Eu preferi encarar algo frito acreditando que o óleo quente mata as bactérias, rsrsr. Logo depois fomos ao mercado municipal para ver se encontrávamos frutas e verduras para comprar.  Por lá só tinha artesanato e então pegamos um táxi (negociado, é claro) para voltarmos para nosso apartamento.

Após um dia intenso de reflexões e bastante caminhada, nosso programa noturno foi conversarmos sobre tudo que havíamos vivenciado nesse primeiro dia em Havana. Apesar de termos comprado o cartão para acesso à Internet, nesse dia não conseguimos acessar, o que foi mais um motivo para ficarmos por horas nos questionando sobre o sistema do país sem termos o Google para nos ajudar com as respostas. Para o jantar, preparamos  uma feijoada da Vapza e assim continuamos nosso papo na mesa por boas horas antes de nos deitarmos.

Um comentário sobre “Havana para os turistas: a parte charmosa da cidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s