Arquivo da categoria: Lima

Peru – parte 5 : Lima em 4 horas

Como você deve ter visto no post anterior, nossa visita à Lima não era prevista. Fomos pra lá apenas porque queríamos passar o tempo. E já que não tínhamos planos, começamos indo ao guichê de informações turísticas do aeroporto para eles nos indicarem o que fazer em uma tarde em Lima. A simpática mocinha nos indicou a Plaza de Armas e suas redondezas.

Para irmos até lá, fugimos dos táxis oficiais que cobram mais caro e encontramos um taxista dando sopa logo na saída. Negociamos a corrida por 30 soles e lá fomos nós.

No caminho, a pobreza peruana é bastante visível em sua capital. Outra coisa que chama a atenção é o trânsito extremamente caótico (quase à la Egito). Levamos cerca de meia hora até chegarmos à parte mais turística da cidade.

Ao desembarcarmos na Plaza de Armas, deixei de lado toda a raiva que estava sentindo e disse: “Ainda bem que tive a chance de conhecer este lugar tão bonito!”

Realmente a Plaza de Armas de Lima impressiona pela beleza e bom estado de conservação dos prédios.

Saímos de lá e continuamos andando pelo calçadão e nos deparamos com outra bonita construção: a Casa de Correios e Telégrafo.

Por ali também vimos uma feirinha de bugigangas e resolvemos entrar pra ver qual era a do lugar…

A mocinha que nos deu as dicas de Lima no aeroporto havia dito que próximo à Plaza de Armas era possível experimentar os deliciosos doces peruanos. Conforme andávamos, vimos várias vitrines gastronômicas deliciosas e resolvemos experimentar um pudim (mais uma vez, extremamente barato e gostoso!).

Entretanto, o local que a mocinha se referia era outro…. que logo em seguida encontramos. Eram as barraquinhas gastronômicas de Lima, que logo de longe era possível sentir o delicioso cheiro….

São várias barracas com o mesmo padrão que servem diferentes tipos de comidinhas. Mesmo com a pança cheia de pudim, não pudemos deixar de provar as delícias peruanas.

E com a terrível dúvida de ter que escolher, pedimos pra tia colocar um pouco de cada um dos doces: arroz con leche, mazamorra morada e arroz zambito. Hummmm!

Da feirinha seguimos andando sem rumo e nos deparamos com ruelas charmosas, igrejas e construções interessantes.

Nas andanças, acabamos caindo na Calle de Boza, que é um calcadão cheio de lojas com preços maravilhosos….. uma delícia caminhar por ali!

Não compramos nada, mas entramos em muitas lojas e vimos muitas vitrines. O Peru é um ótimo lugar para fazer compras, pois os preços são ótimos, principalmente para roupas e calçados!

No final da Calle de Boza, encontramos a Plaza San Martin, com bonitas contruções à sua volta.

Lima é uma cidade que parece ser insegura. Este tempo que ficamos por lá permanecemos atentos a tudo. E como estava frio e com tempo nublado, decidimos voltar para o aeroporto antes de escurecer.

Negociamos com um taxista que estava por ali e seguimos para o aeroporto. O caminho foi tenso, pois o taxista pegou uns atalhos sinistros. Fiquei apreensiva até reconhecer o local por onde tínhamos passado na vinda.

Chegamos no aeroporto sãos e salvos e fomos para a sala Vip da Lan encarar as 7 horas que restavam. Estávamos podres de cansaço e desanimados em saber que só chegaríamos em casa no outro dia à tarde.

A sala Vip era excelente, com comidas, bebidas e camas para relaxar, mas nada nos fazia esquecer da humilhação que estávamos passando.

Após a longa espera, anunciam nosso embarque. Só foi o tempo de entrar no avião e dormir. Não vi nada depois que sentei…. só acordei quando chegamos em São Paulo.

Para nossa tristeza, ao chegarmos no Brasil a humilhação foi maior ainda com o atendimento da TAM, que não localizava nosso bilhete e insistia em dizer que eles não eram os culpados pela situação. Puxa vida, comprei o bilhete com eles, eles que fizeram a opção de conexão curta e a culpa não era deles??? Me poupe…..

Estar 24 horas sem tomar banho e sem ter uma cama para dormir mais a ironia da atendente da Tam foi o suficiente para eu fazer o maior barraco no aeroporto. Chorei, gritei, xinguei… afff!

Chegamos em São Paulo às 08 da manhã e vocês acreditam que a Tam queria nos colocar no vôo para Curitiba às 15 e 25??? Foi nessa hora que surtei e com muita briga nos colocaram no vôo do meio-dia. No final da história, levamos 29 horas para sair de Cuzco e chegarmos em casa.

É, gente! Viajar tem seus perrengues e esse foi o pior que já passei….

Felizmente hoje, ao escrever este post, me lembro muito mais das excelentes experiências que tive no Peru do que das peripécias da TAM. Os momentos que vivemos lá foram maravilhosos!

Cuzco, Machu Picchu e depois Lima de “brinde” são lugares completamente diferentes de tudo que já tinha visto em minhas viagens. Como disse no início dos posts sobre o Peru, tive certeza nesse roteiro de férias que eu realmente aprecio os contrastes.

Ver Nova Iorque e depois Cuzco, conhecer Las Vegas e depois Machu Picchu , visitar Washington e depois Lima só me faz ter mais certeza de que esse mundão está aí para ser explorado com todas as suas diferenças. Quem só escolhe os países ricos e desenvolvidos perde a chance ( e que chance!) de poder vivenciar os contrastes!

Após estas férias maravilhosas e termos autalizado nossa lista para 17 países visitados, o jeito foi preparar as coisas para voltar ao trabalho no dia seguinte :(. Ainda bem que na quinta-feira seria feriado e poderíamos descansar depois destes 30 dias mundo afora.

E como quando acaba uma viagem inicia a outra, agora é só começar a pesquisar sobre os destinos de férias 2012: Tailândia, China, Malásia e Cingapura!

Férias: definitivamente minha palavra favorita! 🙂 🙂 🙂

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em América do Sul, Lima, Peru