Arquivo da categoria: Milos

Ilhas Gregas – Milos

Já comentei nos posts anteriores a dificuldade que tivemos para escolher quais ilhas gregas visitaríamos. Quem muito nos ajudou foi o Marcelo – o guru da Grécia – na comunidade do orkut “Dicas Imperdíveis de Viagens” e “por causa” dele que decidimos ir a Milos. Segundo os comentários de muitos, era a mais linda ilha grega, com as praias de água mais azuis e assim por diante.

Como já seria a terceira ilha a ser visitada, eu pensava como que a água conseguiria ser mais azul que Rodes e Santorini? Até que se chega a hora da visita.

De Santorini a Milos a viagem durou 2 horas e chacoalhou demais…. passei muito mal na viagem, mesmo tendo o cuidado de não comer antes de viajar. Ainda bem que foi rápido. Chegamos no porto de Milos e lá estava o senhor do hotel Dionisis nos aguardando. O hotel fica bem pertinho do porto, é possível ir andando. A localização é excelente!O senhor era muito simpático e nos deu várias informações úteis sobre a ilha.

Após nos instalarmos no hotel, fomos atrás de um meio de transporte pois só teríamos um dia por ali e portanto, precisaríamos de agilidade nas locomoções. Nesse momento comecei a ficar preocupada….entramos em uma loja e nada, outra, nada; mais outra, nada. A ilha estava cheia e não havia mais nenhum quadriciclo disponível. Rodamos um monte e não encontramos. Com esse cenário, resolvemos procurar carro para alugar. Seria mais caro, mas não havia opção. Para nossa surpresa, também não conseguimos achar nenhum carro disponível para aluguel.

Uma outra opção que teríamos era um passeio de barco pelas principais praias de Milos. Era um pouco mais caro, porém nos permitiria visitar vários locais num dia só. Quando fomos falar com o barqueiro, mais uma decepção: o mar estaria agitado no próximo dia e os passeios estavam suspensos 😦 Argh!!!!!!!!!!!!!!

Já passava de 9 e 30 da noite e nós lá, em busca de um meio para se locomover. Podres de tanto andar, resolvemos nos conformar e voltar para o hotel. Não haveria outra opção: teríamos que andar de ônibus e pronto e acabou 😦

Ao deitar na cama desabei a chorar….Chorava pois minha maior expectativa era conhecer a praia de Tsigrado ( a mais falada pelo Marcelo) e lá o ônibus não chega. Chorava também por termos sido manés de não ter reservado antes. Chorava porque me lembrava das coisas ruins que tinham acontecido no Egito… enfim, chorava por tudo….entrei em desespero total. O Loedi tentava me acalmar, mas eu só conseguia pensar nas paisagens que deixaria de ver 😦

Trabalhar com treinamento foi o que me consolou nesta hora, rsrs…. comecei a pensar quantas vezes falo para os treinandos sobre resiliência, sobre como lidar com frustração e etc e me pus no meu lugar. Pensei: “Thaís, saiba lidar com frustração, menina! Você está na Grécia, olha a oportunidade que está tendo e vai ficar aí chorando, no papel de vítima?. Sai dessa!!!” E com esses pensamentos finalmente consegui dormir e me conformar com a situação.

No outro dia acordamos cedo e fomos tentar pela última vez achar um meio de transporte. E não é que achamos um carro para alugar por 50 euros? Ufaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa… tanto sofrimento pra nada: problema transporte resolvido!!!!! 🙂

Já que tínhamos carro, adivinha qual a primeira praia que queria ir? Tsigrado, é óbviooooo. E lá fomos nós, em busca de uma das praias mais lindas da Grécia na opinião de muitos internautas.

O caminho até Tsigrado é muito bem sinalizado e foi fácil achar a praia. Quando a avistamos de cima, pensamos: o Marcelo tinha razão!

Para se chegar à praia é necessário descer por um buraco no meio do paredão onde o único apoio é uma corda.

Com alguns arranhões nas pernas, consegui chegar à maravilhosa Tsigrado que, por ser cedinho ainda, era nossa e de mais um casal….

Ficamos totalmente sem palavras ao chegar lá, pois a praia é demais… o mar, além de transparente, é bem rasinho e com uma temperatura agradabilíssima… Não sabíamos se tirávamos fotos, se filmávamos.. ficamos bem perdidos com a exuberância do lugar. A realidade é que somente estar lá permite você descobrir o que é Tsigrado. Por mais que eu tivesse visto inúmeras fotos, nenhuma delas conseguiu descrever o que é o local. Ficamos por lá um tempo e a praia começou a encher.

Não estávamos incomodados com mais gente na praia e sim com a dificuldade que teríamos para sair dali pois o “buraco” entre as rochas era mão única 😦 . Como queríamos conhecer outras praias de Milos, resolvemos nos mexer.

Não parava de descer gente e o pessoal não era civilizado o suficiente para esperar a gente subir. Ficamos nós e mais um casal de alemães tentando descobrir como faríamos para conseguir subir. Não tinha outro jeito! Alguém tinha que se meter lá e subir, pois o bando que estava lá não tinha essa consciência. A cobaia fui eu :(. Mesmo com gente descendo, eu comecei a subir e o Loedi e o casal vieram atrás. Me ralei muito mais na subida pois além da dificuldade natural, ainda tinha que desviar dos mal-educados que estavam descendo sem nos respeitar. No final deu tudo certo, mas se tivéssemos contado com a cooperação dos demais, não teria me machucado. Porém, não foi nada que afetasse o meu bom humor que ainda estava intacto após a beleza paradisíaca de Tsigrado.

Nossa próxima parada era uma praia bem próxima dali: Firiplaka. O acesso era bem mais fácil e esta é uma praia mais família. O azul do mar também é impressionante. Paramos ali apenas para contemplar a paisagem e tirarmos algumas fotos.

Devido ao meu surto no dia anterior, tínhamos esquecido de carregar a máquina. sendo assim, como de qualquer forma teríamos que parar para almoçar, resolvemos voltar para o hotel e almoçar por lá (entenda-se como comer sanduíche) e enquanto isso a máquina carregava.

Com as baterias recarregadas – literalmente- seguimos rumo à Sarakiniko, que ficava do outro lado da ilha e também era uma das preferidas do pessoal do Orkut.

Chegar em Sarikiniko já é algo diferente. Você vê um monte de pedras brancas com as mais variadas formas e lá no fundo, o marzão azul grécia.

Uma paisagem totalmente diferente de Tsigrado e tão linda igual. O mar aberto ali é bem agitado, porém há uma entrada para a praia que formam piscinas naturais com água bem quentinha.

Além disso, escalando as pedras, você passa para o outro lado que é mais incrível ainda. Muitos relatos dizem que esta praia se assemelha com a superfície lunar.

O vento é bem intenso por ali. Em quase todas as fotos apareço totalmente descabelada, hihihi…. O vento é tão forte que quase derrubou o Loedi e nossa máquina fotográfica na água… kkkkkk.

Depois das belezas de Sarakiniko, seguimos para o outro lado da ilha: Apolonia. Depois de ter ido aos points, essa praia ficou bem sem graça….

Para terminar o dia, voltamos para o lado mais próximo do porto e esperamos o fim de tarde numa praia maravilhosa também, Paliohori…

Após aproveitarmos intensamente nosso único dia em Milos, fomos para o hotel, tomamos banho e fomos dar uma volta na cidade para comprarmos alguns souvenirs e para jantar. Adivinha o cardápio? Gyros de novo…. rsrrsrs

Milos com certeza foi nossa ilha grega favorita! Não tão famosa quanto Santorini, nem tão badalada como Mykonos, tem a essência da vida grega preservada. Um lugar único, indescritível e que deve ser incluído em qualquer roteiro pelas Ilhas Gregas. Chegar lá nem sempre é fácil, devido às poucas opções de horários, companhias e itinerários, mas com certeza vale muito a pena.

Pensando em ir à Grécia? Não deixe de ir à terra da famosa Vênus – Milos.

Obs: um site muito bom sobre a Grécia e suas ilhas é o Guia Grécia, do Dr Décio. Me ajudou muito a planejar essa viagem 🙂

Anúncios

31 Comentários

Arquivado em Europa, Grécia, Milos