Arquivo da tag: orlando com crianças

Magic Kingdom com criança de 2/3 anos: a primeira “idade perfeita” para conhecer o parque

Sem dúvida nenhuma, o parque que mais nos gerava expectativa nessa viagem com a Camila era o Magic Kingdom, que para muitos aqui no Brasil é sinônimo de Disney. Com certeza é o lugar que mais faz parte do imaginário de quem vai para Orlando e conosco não era diferente. Para dar um gostinho especial de espera, o deixamos em terceiro lugar em nossa ordem de visitação principalmente para coincidir com um dia de semana, onde teoricamente haveria menos gente que num final de semana.

Acordamos bem cedo para chegarmos logo na abertura do parque, porém calculamos mal esse período e não conseguimos cumprir essa tarefa. Tirando o fato de termos perdido o showzinho de abertura, essa falha no planejamento não comprometeu em nada nosso dia. Passamos pelo lindo e mágico portal da felicidade e estávamos prontos para um intenso e divertido dia em família.

Havíamos comprado o ingresso online para podermos agendar os Fast Pass com um mês de antecedência, evitamos fila na entrada porém pegamos bastante fila para embarcar no monorail. Finalmente entramos e começamos nossa aventura pelo Reino Mágico.

Como planejamos nosso dia?

Se você buscar no Google, encontrará muitas dicas e sugestões de roteiro para o Magic Kingdom, com ideias para 1, 2 e até 3 dias de visitas. Porém, eu não usei nenhum plano infalível para aproveitar o parque pois na minha cabeça já tinha certinho os brinquedos que considerava imperdíveis para a idade da Camila. Apesar dessa ser nossa terceira vez lá, lembrei agora que nem nas visitas anteriores eu fiz um planejamento muito detalhado , porque para mim só estar ali já vale a pena. Não fico naquela pira de ter que ir em tudo pra sentir que a missão foi cumprida. Com isso em mente, a primeira coisa que fizemos foi escolher para quais atrações escolheríamos o Fast Pass e decidimos por:

  • Princesa Elena e Rapunzel (Camila estava e ainda está muito na fase das princesas)
  • Princesa Tiana e Cinderela
  • Montanha-Russa dos 7 anões

Por essas escolhas fica bem claro que nosso foco era na baixinha e em seu momento de vida mágico de acreditar nos personagens. Incluímos a montanha-russa por ser uma das atrações mais recentes e concorridas do parque e que ainda não tínhamos experimentado. E o melhor de tudo é que a Camila já tinha altura para aproveitar conosco.

Os horários agendados ficaram bem espaçados o que era bom pelo lado de podermos ir em outras atrações nos intervalos, porém ruim pois não conseguimos agendar outros FP durante o dia, uma vez que você precisa utilizar os 3 para adquirir outros.

Com o plano dos FP pronto, nosso esquema foi ir seguindo a localização dos brinquedos que queríamos numa sequência que economizasse pernada, rsrs. Baixamos o app My Disney Experience e usamos o mapa no celular, que foi uma verdadeira mão na roda.

Em quais atrações fomos?

1- Mickey Mouse

Começamos encarando a fila para encontrar o Mickey, logo na entrada do parque. O bom dessa fila é que é coberta e protege do sol, porém não foi fácil segurar a baixinha por quase 1 hora perguntando de 5 em 5 minutos: cadê o Mickey? Porém só me lembrei disso agora e para relatar aqui no blog, porque a lembrança que realmente tenho desse momento é da carinha dela ao se encontrar com o ratinho mais famoso do planeta. Foi sensacional! Lindo, maravilhoso, de valer cada centavo 🙂

Camila tremia de felicidade e se a visita ao Magic Kingdom tivesse sido só esse encontro já teria valido a pena. Foi muito bom termos começado por essa atração pois já pudemos sentir o gostinho de quão incrível seria nosso dia.

2- Ariel

O segundo brinquedo que fomos foi o da Ariel, onde acontece um passeio pelo fundo do mar com um lindo e colorido cenário. Nos preparativos da viagem eu contava muito sobre essa atração com a Camila e é claro que ela lembrou. Atração que geralmente tem fila rápida e agrada muito aos pequeninos.

3- Montanha-russa do Pateta (The Barnstormer)

Momento marcante da viagem também, pois foi a primeira vez que nossa filhota encarou uma montanha-russa. Ela adorou os friozinhos na barriga e gritava de tanta alegria. Foi bem divertido e com uma fila bem rápida também.

4- Dumbo

Eis aqui outra atração que falamos e mostramos para ela antes de viajarmos e assim que avistou já disse: oba, encontramos o Dumbo! Esse brinquedo é um dos clássicos do parque e costuma ter filas maiores. A vantagem é que a partir de determinado momento da fila as crianças entram em um parquinho, os pais recebem uma senha eletrônica que avisa quando é a hora de seu filho brincar. Uma super ideia e que funciona muito bem!

Com a Camila brincando no parquinho, o tempo passou super rápido e logo chegou nossa vez. Pelas fotos vocês podem imaginar a alegria em que estava a pequena.

5) Encontro com as Princesas Elena e Cinderella (usando Fastpass)

Pena que só é possível utilizar 3 FP, pois a experiência é top demais. Para essa atração, você já entra cara a cara com as princesas e é óbvio que já diminui um monte a ansiedade dos pequenos. Camila ainda na fila já vibrava de alegria ao ver as lindas e simpáticas princesas. E o melhor de tudo é que são 2 personagens de uma vez só, ou seja, fila única.

Antes de ir essa vez ao Magic Kingdom, nunca tinha ouvido falar da princesa Elena de Avalor e ao reservar esse FP minha primeira ação foi começar a “apresentá-la” para a Camila mostrando vídeos e desenhos para torná-la familiar (dica muito valiosa que estou repetindo várias vezes por aqui, pois senão seria como encontrar um estranho e perderia toda a magia do momento). Já a Cinderella é uma das princesas que ela mais adora e que não foi necessário nenhuma “propaganda” prévia, rsrsrsr

O encontro foi mágico e mesmo com elas falando em inglês, Camila curtiu muito e fez umas carinhas lindas. Nossa sensação foi de que ela não acreditava que estava ali frente a frente com quem faz parte de seu lindo imaginário. Foi demais!

6) Tapete Mágico do Aladdin (The Magic Carpets of Alladin)

Outro brinquedo estilo Dumbo que fica girando, subindo e descendo. Fila um pouco demorada, mas foi bacana a experiência, principalmente quando o camelo acertou água na gente dando uma refrescada no calor da hora do almoço.

7) A Parada

Para garantirmos um bom lugar, chegamos com meia hora de antecedência para a parada. Realmente conseguimos sentar bem no começo da Main Street, porém foi tenso aguentar o sol e calor por tanto tempo. Pusemos boné na Camila, cuidamos com a hidratação e ainda aproveitamos para tirar umas fotos com o castelo ao fundo.

E o desfile também foi um dos pontos altos do dia, junto com outras paradas menores que havíamos participado antes onde a Camila dançava, cantava, ria e se divertia muito. Foi maravilhoso ver as expressões dela a cada carro ou personagem que passava. Valeu muito ter garantido nosso lugar ao sol, literalmente.

8) Encontro com Rapunzel e Tiana

Após toda a euforia do desfile, chegou a hora de usarmos mais um Fast Pass e encontrarmos mais duas princesas. Mais uma vez a Camila ficou encantada ao vê-las durante a fila e mais ainda quando chegou a sua vez de interagir com as personagens. Dentre todas as quatro que encontramos, Tiana, que é do desenho A Princesa e o Sapo (um dos favoritos da baixinha) foi a mais simpática e nos fez ter certeza de que valeu muito à pena ter reservado esse FP.

9) It´s a Small World

Essa atração clássica do Magic Kingdom não poderia ficar de fora de nosso roteiro pela quantidade de detalhes e o bacana passeio de barquinho. A fila demorou um pouco mas valeu a pena. Camila mal piscava para não perder nenhum detalhe.

10) Philharmagic

Entramos com um pouco de receio nesse “cinema” 3D por causa do escuro, som alto e até mesmo do óculos. Como a fila é sempre rápida pensamos que se a Camila surtasse, não teríamos perdido tanto tempo e resolvemos arriscar. Para nossa surpresa, ela amou demais o filminho e não parava de gargalhar, rsrsr. Além disso, foi lindo vê-la tentar pegar os objetos como se fossem reais. Até hoje ela fala bastante do “cinema do Donald”.

11) Monsters Inc. Laugh Floor

Já que a atração anterior havia agradado, resolvemos ir em outro showzinho para ver como seria. Porém esse não foi tão legal porque dependia muito de entender inglês para ser divertido e até nós boiamos em algumas piadas. O importante foi que mesmo sem entender bulhufas, Camila se matava de rir quando ouvia o público rindo. E é claro que para nós essa foi a parte mais divertida, hehehe.

11) Encontro com Pluto e Pato Donald

Já que estávamos curtindo a vibe de tirar fotos com os personagens, resolvemos encarar a fila e aproveitarmos a dupla de personagens masculinos. Foi chato e difícil controlar a Camila por todo o tempo na fila, mas a foto tirada pelo fotógrafo da Disney comprova que o esforço não foi em vão. Foi muito bacana esse momento também!

12) As Aventuras do Ursinho Pooh (The many adventures of Winnie the Pooh)

Como nosso último Fast Pass estava agendado para 19:40h, tínhamos ainda um tempinho para aproveitar antes e escolhemos ir nesse brinquedo que achei bem fraquinho em nossa última ida, porém achamos que Camila iria curtir. Muita fila para pouca atração, esse foi nosso sentimento. Mesmo contando com alguns brinquedinhos na fila, a espera não valeu.

13) Seven Dwarfs Mine Train

Nosso último FP e brinquedo do dia foi a atração mais concorrida do Magic Kingdom, que é a montanha-russa dos 7 anões. Confesso que eu estava com um certo medinho de como seria para a Camila, mas deu tudo certo. Enquanto eu tentava segurá-la nas descidas, ela erguia o braço e gritava uhuuuu. Não poderíamos ter escolhido melhor forma para terminar a maratona do dia, pois foi sensacional!!!

Após sairmos de lá, nosso desafio era encontrar um lugar para jantar para que pudéssemos estar prontos para assistir ao show de fogos. Optamos pela praça de alimentação da Tomorrowland, que era mais próximo ao castelo e corremos para que desse tempo. Foi tudo cronometrado e às 21 horas estávamos a postos.

No começo Camilinha teve um pouquinho de medo, mas logo se soltou e passou a curtir. Fiquei ali observando os fogos e pensando no quão feliz estávamos. Meus olhos encheram de lágrimas ao pensar que estava proporcionando momentos tão especiais para nossa pequenina, que olhava tentando entender como surgiam os fogos. Ao fim do espetáculo, seguimos para o estacionamento para assim finalizar o dia mais mágico de nossas vidas.

Camila aguentou 15 horas de diversão, sem nenhum cochilo e com um humor invejável. Assim que andamos um pouco com o carrinho para pegar o ferry boat rumo ao estacionamento, ela capotou. Ai que vontade de ter um carrinho pra mim também, rsrsrsr.

Seguimos para nosso apartamento exaustos, porém ainda encantados com tudo que vivenciamos nesse dia. Aproveitamos muito, e é claro que já saímos de lá pensando qual será a próxima idade da Camila em que voltaremos ao Magic Kingdom.

A pergunta que mais ouvi depois que voltamos foi se valia a pena ir à Disney nessa idade e compartilho minha resposta aqui com vocês. Para mim, essa é uma primeira das “idades perfeitas” para conhecer o parque, pois o nível de fantasia da criança nesse período é altíssimo e isso faz toda a diferença. Apesar de essa ser nossa quinta experiência em parques da Disney, nós nunca tínhamos percebido os detalhes com o olhar de uma criança de 2/3 anos e esse fato fez cada momento ser diferente. Além disso, fizemos todo o roteiro baseado em atrações totalmente voltadas para ela, o que tornou o dia ainda mais especial. Portanto, sim!!! A criança aproveitará muito o parque nessa fase e os papais também.

Obs: já se passaram 3 meses de nossa viagem e já estou doidinha para voltar 🙂

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em América do Norte, Estados Unidos, Orlando

Primeiro dia em Orlando: Florida Mall e Disney Springs

Chegamos em Orlando na quinta-feira e reservamos a sexta para a “despressurização” pós-viagem. Conhecemos o condomínio, levamos a Camila ao parquinho, fomos ao mercado abastecer nossa geladeira e depois seguimos ao Florida Mall onde queríamos ir à loja da Apple. O foco do dia não era compras, mas sim um passeio mais light. Porém aproveitamos a ida até lá para passearmos no M&Ms World, na Disney Store e também na Crayola, que para mim são atrações mesmo que você não queira comprar nada.

As 3 lojas são uma perdição para crianças e adultos! Tudo muito colorido, músicas altas e milhões de “tranqueiras” para instigar o consumo. A frase que mais usamos foi: é só pra olhar e não pra mexer, rsrsrsr, mas no final das contas foi tudo bem divertido. A Camila é bem tranquila em relação à só mexer, observar e não pedir nada. Na cabecinha dela tudo é da loja e estamos ali só pra olhar as coisas e isso facilita muito esse tipo de passeio. Após esse rolê, almoçamos no shopping mesmo e depois decidimos sentir um “gostinho” de magia no Disney Springs.

O antigo Downtown Disney é um centro de entretenimento com muitas opções de restaurantes, lojas e mais lojas, espetáculos do Cirque du Soleil, cinemas e muitas outras opções. A vibe do lugar é muito boa e com estacionamento grátis fica melhor ainda.

Aproveitamos que a Camila estava dormindo para sentarmos na linda loja da Coca-Cola e curtir o agradável terraço. Ficamos observando a galera provar os variados sabores de Coca, porém preferimos não gastar nossos dólares com a experiência que parece ser o “must” por lá.

Uma outra atração da loja é o encontro com o Urso da Coca-Cola e é claro que fomos conhecer. A Camila ficou com medo e queria sair correndo da salinha, mas nós insistimos e conseguimos tirar pelo menos uma foto.

E depois dali, fomos caminhar e descobrir o que mais chamaria a atenção da baixinha. Como tudo é lindo, colorido e bem organizado, foi difícil decidir quais caminhos seguiríamos. Andamos sem rumo, entrando e saindo das lojas, parando para observar os sons e movimentos, tudo sem pressa e sem roteiro!

Nossa tarde foi super agradável por lá e quando vimos o dia já estava acabando. Aproveitamos para tirar mais algumas fotos e logo seguimos para o estacionamento.

A dica que sempre dou sobre o primeiro dia de viagem com bebês e crianças é: reserve um dia para que eles sintam que estão em outro lugar, que comecem a perceber as diferenças de horários, de nascer e pôr-do-sol. É claro que a adaptação não acontece logo na chegada, porém nossa experiência cada vez mais mostra que esse período inicial é fundamental. Em Orlando a diferença de fuso é pequena, porém em outros destinos sempre buscamos seguir os horários locais já no primeiro dia. Esse relax inicial também faz bem aos pais, que sem estar com um roteiro cheio de coisas para fazer, também podem curtir a tranquilidade inicial das férias.

Mas como já tínhamos curtido essa fase de “adaptação ao destino”, eu mal podia esperar pelo agito e andanças dos parques e estava já contando as horas para visitar o Seaworld no dia seguinte: tema do próximo post 🙂

2 Comentários

Arquivado em América do Norte, Estados Unidos, Orlando

Aluguel de apartamentos em viagens: nossa experiência em Orlando

Quem nos acompanha há mais tempo no blog sabe que desde que começamos a viajar para o exterior  já optamos várias vezes por apartamentos ao invés de hotéis. Fazendo uma rápida retrospectiva, já usufruímos desse tipo de hospedagem em Paris, Roma, Barcelona, Buenos Aires, Lisboa, Croácia, Eslovênia, Cartagena e mais alguns destinos nacionais. Em 2014, também nos hospedamos em um sobrado em Orlando, porém a diferença dessa vez foi que usamos o aplicativo da moda para fazer a locação: o Airbnb.

É claro que a cada vez que escolhemos um lugar para ficar dá um friozinho na barriga e uma certa ansiedade de pensar: será que é igual às fotos? Será que terá tudo que precisamos? Será que é seguro? E mais um montão de perguntas que rondam nossa cabeça às vésperas de qualquer viagem. Apesar de a maioria absoluta de nossas experiências terem sido positivas, sempre fico um pouco receosa e só sossego quando chego. Para Orlando o medinho era maior pois o apartamento que alugamos não tinha nenhum comentário no Airbnb, hehe.

Ao chegarmos no condomínio, mesmo sendo noite já notamos que tudo era bem organizado, sinalizado e com boa segurança. Um guardinha nos auxiliou a encontrar o bloco de nosso apartamento e logo estávamos com a chave em mãos. Ao abrir a porta já percebemos que tínhamos acertado em cheio na escolha! Uma sala super ampla, com bastante espaço pra Camila sentar e brincar.

Além disso, dois espaçosos quartos, cada um com seu amplo banheiro com banheira e pias enormes para acomodarmos todas as nossas coisas (como sinto falta de pia espaçosa, rsrsr). Por falar em opções de quartos, para mim uma grande vantagem do Airbnb é ter a opção nos filtros do site de quantos quartos você deseja. E agora que a Camila não precisa mais de berço, tudo ficou mais fácil. Basta ter um colchão que o resto nós damos um jeito.

A cozinha era super equipada, com um fogão de 6 bocas, forno, geladeira e freezer. Além disso, havia máquina de lavar louças, lavadora e secadora de roupas. Logo nas primeiros minutos já estávamos bem satisfeitos com nossa escolha. Para quem quer referência, o condomínio se chama Villa del Sol.

Após nos acomodarmos, logo fomos dormir após o intenso dia que começou às 03 da manhã. No dia seguinte, demos uma rolê no condomínio para ver a parte exterior e também para a Camila já ir se familiarizando com nossa “casa” dos próximos dias.

Outras vantagens do aluguel de apartamento via Airbnb: pagamento em reais e parcelado, opções variadas da horário de checkin e checkout (nesse caso era horário flexível para sair do local, o que achamos ótimo!) e chat direto com o proprietário. Para mim foi uma excelente experiência e daqui pra frente será nossa primeira opção de busca.

Vou finalizar citando, em minha opinião, quais as vantagens e desvantagens de optar por aluguel de apartamento ou casa ao invés de hotel, pois essa tem sido uma pergunta frequente tanto pra mim quanto para o Loedi.

Vantagens:

  • menor custo por pessoa comparado com hoteis
  • possibilidade de economia com refeições por contar com cozinha equipada
  • maior espaço para quem viaja com crianças
  • maior comodidade para quem viaja com crianças
  • viver como local por alguns dias (para quem gosta, é claro)
  • maior privacidade, pois ninguém entra em seu quarto (pra quem tem medo de roubo de malas, principalmente)
  • flexibilidade de check-in e check-out (em alguns casos)

Desvantagens:

  • não tem café da manhã (como sinto falta dessa mordomia, rsrs)
  • não tem limpeza de quartos (é um saco ter que dar uma varrida em plenas férias)
  • dependendo da opção, não há amenidades de banho (tem que levar sabonete)

Para mim e para nosso estilo de viajantes, as desvantagens incomodam sim mas as vantagens acabam compensando muito. É claro que às vezes reclamo de ter que cozinhar, lavar a louça ou de dar uma organizada no quarto para ficar habitável, porém sentir-se como se estivesse em uma “casa temporária” é bem legal.

Deixe um comentário

Arquivado em América do Norte, Estados Unidos, Orlando